Parto prematuro pode trazer riscos para a mãe a longo prazo

Comment

Saúde da mulher

Mulheres que dão à luz bebês prematuros têm um risco maior de desenvolver problemas de saúde – e morrer deles – cerca de uma década após o parto, descobriu um estudo do Mount Sinai Medical Center, nos Estados Unidos.

Em comparação com as mulheres que tiveram gravidez de 37 semanas, as mães que tiveram partos "prematuros extremos" – 22 a 27 semanas de gravidez – tinham o dobro de probabilidade de morrer de qualquer causa nos próximos dez anos após o parto. Aquelas que deram à luz após 27 semanas e até 36 semanas de gravidez tinham 70% mais probabilidade de morrer de qualquer causa nos próximos dez anos. Gestações a termo duram 39 semanas, com gestações de 37 semanas sendo consideradas prematuras.

As descobertas não foram explicadas por fatores genéticos ou ambientais do início da vida compartilhados nas famílias, sugerindo que as mulheres que dão à luz prematuramente precisam de acompanhamento clínico de longo prazo para detecção e tratamento de doenças crônicas associadas à mortalidade precoce.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram dados sobre a duração da gravidez de mais de 2 milhões de mulheres que deram à luz na Suécia entre 1973 e 2015. As mortes nessas mulheres foram identificadas usando o Registro Sueco de Mortes. Pouco mais de 76.500 (3,5%) dos 2 milhões de mulheres na análise morreram durante o período de estudo de 44 anos com uma idade média de 58 anos – antes da expectativa de vida média das mulheres na Suécia, que é de aproximadamente 84.

As estimativas de 2.654 mortes em excesso – número acima do esperado para a população em geral – nessas mulheres foram associadas ao parto prematuro, com uma morte em excesso para cada 73 mulheres que tiveram parto prematuro.

O risco de morte foi maior nos primeiros 10 anos após o parto e depois diminuiu. Por exemplo, houve um risco 1,5 vezes maior 10 a 19 anos após o parto e um risco 1,4 vezes maior 20 a 44 anos após o parto. Várias causas específicas de morte entre as mães associadas ao parto prematuro foram identificadas, incluindo doenças cardíacas e pulmonares, diabetes e câncer, eles disseram.

Fonte: BMJ. DOI: 10.1136/bmj.m2533.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *