Antibióticos podem diminuir a eficácia da pílula anticoncepcional

Comment

Saúde da mulher

Os médicos já suspeitavam disso há muito tempo, mas um novo estudo abrangente fornece mais evidências de que os antibióticos podem reduzir a eficácia das pílulas anticoncepcionais. Isso significa que as mulheres que usam os dois tipos de drogas ao mesmo tempo devem tomar precauções extras para evitar uma gravidez indesejada.

O estudo não conseguiu provar causa e efeito, no entanto, segundo os pesquisadores, sugere que há uma interação de drogas antibacterianas com contraceptivos hormonais, o que pode potencialmente prejudicar a eficácia dos anticoncepcionais.

De acordo com a equipe de pesquisa Universidade de Birmingham, no Reino Unido, estudos anteriores sobre interações entre antibióticos e pílulas anticoncepcionais produziram resultados mistos. Buscando clareza, eles rastrearam relatos de suspeita de efeitos colaterais indesejados de medicamentos – chamados de Yellow Cards – relatados por prestadores de cuidados de saúde e pelo público ao regulador de medicamentos e dispositivos médicos do Reino Unido, o Medicines and Healthcare Products Regulatory Agency.

Especificamente, eles compararam o número de gravidezes indesejadas relatadas em quase 75.000 Yellow Cards para antibióticos em geral, cerca de 33.000 para medicamentos indutores de enzimas e mais de 65.500 outros tipos de medicamentos. Houve 46 casos de gravidez indesejada nos relatórios do Yellow Cards para antibióticos (uma taxa de 62 por 100.000), 39 nos relatórios de medicamentos indutores de enzimas (119 por 100.000), e seis em relatórios de outros medicamentos.

Em comparação com outros tipos de medicamentos, as gravidezes indesejadas foram sete vezes mais comuns em notificações de antibióticos no Yellow Cards e 13 vezes mais comuns em notificações de medicamentos indutores de enzimas, que incluíam alguns antibióticos.

De acordo com o estudo, defeitos congênitos também foram relatados sete vezes mais frequentemente em relatórios de drogas indutoras de enzimas do Yellow Cards. Os pesquisadores enfatizam que não foi possível calcular os riscos absolutos a partir dos dados, e o risco varia de mulher para mulher, de acordo com sua constituição fisiológica e circunstâncias. Contudo, eles concordam que se uma mulher está em uso de anticoncepcionais hormonais e antibióticos, ela deve ser aconselhada a adotar medidas contraceptivas extras.

Fonte: BMJ Evidence Based Medicine. DOI: 10.1136/bmjebm-2020-111363.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *