Artigos de saúde

Leptospirose

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:

- Introdução
- Sintomas
- Tratamento
- Prevenção

Introdução

A leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina de ratos e outros animais. Ela é transmitida ao homem através do contato com água contaminada, especialmente durante as enchentes.

As bactérias presentes na água contaminada entram no corpo através da pele, especialmente se houver feridas, e das mucosas (olhos, nariz e boca). Água e alimentos contaminados também podem fazer com que humanos desenvolvam a doença.

É uma doença que tende a evolução favorável se tratada. Contudo, casos graves podem resultar em problemas de saúde pelo resto da vida.

Sintomas

Os primeiros sintomas podem aparecer de forma leve entre 2 e 30 dias após a infecção, sendo o período de incubação médio de 10 dias. Apesar de a grande maioria dos pacientes contaminados com a leptospirose apresentarem evolução benígna, é preciso acompanhamento médico.

Os sintomas iniciais incluem febre alta de início súbito, sensação de mal-estar, dor de cabeça constante e acentuada, dor muscular intensa, cansaço e calafrios. O paciente pode ter dor abdominal, náuseas, vômitos e diarreia, que, se frequentes, podem levar a um quadro de desidratação.

Alguns dos infectados podem apresentar, também, olhos avermelhados, tosse e faringite. Em cerca de 10% dos pacientes, pode surgir um quadro de icterícia, sangramentos e, em casos graves, problemas renais.

Casos graves podem resultar em problemas de saúde persistentes, como insuficiência renal agua, necrose tubular aguda, miocardite, pancreatite, anemia e distúrbios neurológicos.

Tratamento

Após o diagnóstico, o tratamento da leptospirose envolve antibióticos nos primeiros dias para evitar a evolução para forma grave da doença. Casos leves podem ser tratados em casa, mas aqueles que desenvolvem quadros graves, com meningite ou icterícia, precisam de internação para tratamento intensivo contra insuficiência renal.

É fundamental que o paciente se hidrate bastante e evite o uso de medicamentos para dor ou para febre que contenham ácido acetil-salicílico, já que estes podem aumentar o risco de sangramentos. Os anti-inflamatórios também não devem ser utilizados pelo risco de efeitos colaterais, como hemorragia digestiva e reações alérgicas.

Prevenção

A principal forma de evitar a leptospirose é evitar o contato com água de enchentes e terrenos onde exista a presença de ratos. Caso o contato com esses ambientes não possa ser evitado, a pessoa deve utilizar roupas e calçados impermeáveis.

Os locais atingidos por inundações devem ser limpos com água sanitária (hipoclorito de sódio a 2-2,5%). Alimentos que tiveram contato direto com água de enchentes devem ser descartados. No dia a dia, deve-se lavar as latas e garrafas de alimentos antes de abri-las para consumo.

Copyright © 2022 Bibliomed, Inc.