Artigos de saúde

Câncer de testículo

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:

- Introdução
- Causas e fatores de risco
- Tipos de câncer de testículo
- Sintomas
- Tratamento

Introdução

Os testículos são as glândulas sexuais masculinas. Localizadas no saco escrotal, atrás do pênis, eles fazem parte do sistema reprodutor do homem, juntamente com o epidídimo, próstata, ductos deferentes, vesículas seminais e pênis. Ele é responsável pela produção dos espermatozoides e da testosterona, o principal hormônio masculino, que determina o surgimento das características sexuais nos homens (pêlos, voz grave, ombros largos, etc). Sem testosterona, o homem perde a sua condição sexual, desenvolvendo fadiga, depressão e, até, osteoporose.

O câncer de testículo corresponde a 5% do total de casos de câncer entre os homens.  Geralmente, a doença acomete adultos jovens, em idade reprodutiva e brancos. É facilmente curado quando detectado precocemente e apresenta baixo índice de mortalidade.

Causas e fatores de risco

As causas do câncer de testículo ainda não estão definidas. Contudo, sabe-se que alguns fatores de risco podem estar associados ao surgimento da doença. São eles:

- Criptorquidia: quando o testículo não desce para o saco escrotal.
- Lesões e traumas no saco escrotal.
- Exposição a agrotóxicos.
- Síndromes raras.
- História anterior da doença.
- Histórico familiar da doença.

Tipos de câncer de testículo

Existem dois grandes tipos de câncer de testículo: o tumor germinativo não seminomatoso e o tumor germinativo seminomatoso. O primeiro tem o crescimento mais rápido e é mais agressivo, enquanto no segundo o crescimento tende a ser mais lento. Existe ainda outro grupo de tumores que acomete o testículo que é bastante raro, constituído por linfomas, sarcomas e pelo tumor de Sertoli e Leydig.

Sintomas

O sintoma mais comum é o aparecimento de nódulos ou inchaços no testículo. Estes nódulos, na maioria dos casos, não são dolorosos. Sensações de peso ou dor abdominal ou no escroto também podem surgir.  Em casos raros, homens com câncer de células germinativas notam a região mamária dolorida ou aumentada, causados pela secreção de hormônio gonadotrofina coriônica (HCG), que estimula o desenvolvimento da mama.

Em casos de câncer de testículo avançado, com ou sem metástase, podem surgir dores na parte inferior das costas, no abdômen e no tórax, falta de ar, tosse, cefaleias e confusão mental.

Tratamento

O diagnóstico do câncer de testículo é realizado em consulta clínica, confirmada com ultrassonografia e testes laboratoriais. O tratamento é realizado por cirurgia por via inguinal (orquiectomia radical) para a remoção do testículo afetado, com ou sem colocação de uma prótese no local. Pode ser retirada parte do testículo ou mesmo da glândula inteira. Após a cirurgia, o tratamento pode ser radioterápico, quimioterápico ou de controle clínico. Caso apenas um dos testículos tenha sido afetado pelo câncer, a função sexual e reprodutiva do paciente não é afetada.

Copyright © 2019 Bibliomed, Inc.     09 de outubro de 2019.