Publicidade

Notícias de saúde

Olho seco: quando procurar ajuda médica?

30 de agosto de 2012 (Bibliomed).  As lágrimas têm a função de lubrificar os olhos, mantendo-os protegidos das impurezas do ar. Composta por água, sais minerais, gorduras e proteínas, as lágrimas são produzidas por glândulas específicas. O filme lacrimal, que recobre e auxilia a manter a umidade adequada nos tecidos da superfície ocular, contém substâncias bactericidas, impede a aderência de micro-organismos e ainda desempenha papel importante na oxigenação das córneas. Quando alguma alteração afeta a qualidade ou quantidade de secreção lacrimal, existe um quadro conhecido como olho seco.

Mas, como saber quando é necessário procurar um oftalmologista ou quando a irritação é passageira? Segundo especialistas, quando os olhos ficam vermelhos é sinal de que existe uma irritação na conjuntiva. Quando esse se soma a outros sintomas, como ardência, queimação, sensação de areia nos olhos e quando o desconforto vai piorando ao longo do dia, é um sinal de que é necessário buscar ajuda profissional para solucionar o problema.

O olho seco é um problema que atinge muitas pessoas nessa época do ano. O ressecamento ocular pode ter origem em distúrbios oftalmológicos que afetam a produção da camada externa (oleosa) do filme lacrimal, em fatores ambientais que favorecem a evaporação da lágrima e em doenças crônicas que levam a uma diminuição da produção da secreção lacrimal.

São exemplos de problemas que podem comprometer a produção lacrimal a Blefarite (inflamação não contagiosa causada por fungos, vírus ou bactérias), a Meibomite (inflamação da glândula responsável pela secreção dos lipídios que formam a camada externa do filme lacrimal), fatores ambientais (ar-condicionado, tempo seco, poluição, sol e calor excessivo, entre outros), tarefas que exigem atenção visual contínua (como ler, dirigir e usar o computador), além de doenças crônicas (a exemplo da Síndrome de Sjögren).

O diagnóstico do olho seco é feito por meio do exame clínico e de testes simples realizados pelo oftalmologista no consultório. O oftalmologista aplica um colírio que colore a superfície ocular e mostra os pontos de descamação celular da conjuntiva e da córnea.

Os especialistas alertam para os perigos da automedicação com corticoides e colírios vasoconstritores, que, ao contrário do que muitos pensam, podem fazer mais mal do que bem, já que podem diminuir a vermelhidão, mas aumentar o ressecamento ocular. Prevenir os possíveis agentes causadores do olho seco é a melhor alternativa para quem não quer sofrer com esse problema. Beber muito líquido, evitar ambientes com ar-condicionado, muita poluição, calor excessivo e se expor ao sol em óculos escuros, bem como não se automedicar e procurar um médico sempre que notar alguma alteração são as melhores opções para garantir a saúde de seus olhos.

Fonte: CDN Comunicação Corporativa, 23 de agosto de 2012.

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: