Publicidade

Notícias de saúde

Mais mulheres optam por terem seus bebês em casa

30 de janeiro de 2012 (Bibliomed). Apesar de uma diminuição de nascimentos em casa entre 1990 e 2004, o número de partos domiciliares aumentou entre 2004 e 2009 em 29%, um aumento de 0,56% em 2004, para 0,72% em 2009. Em 2009, um total de 29.650 partos domiciliares foram relatados nos Estados Unidos. Este é o maior número de nascimentos em casa relatados desde que os pesquisadores começaram a analisar os dados sobre este tema em1989. O relatório, chamado "parto domiciliar nos Estados Unidos, 1990-2009", foi emitido pelo Centro Nacional para Estatísticas de Saúde, parte do CDC (Centers for Disease Control and Prevention).

Partos em casa são mais comuns entre mulheres com idades entre 35 e mais velhos e entre as mulheres que deram à luz anteriormente a várias crianças. No final de 2009, incrivelmente, um entre cada 90 bebês filhos de mulheres brancas não-hispânicas nasceu em casa. Estes nascimentos tendem a ser menos populares entre as mulheres de outras categorias étnicas.

Partos em casa são mais prevalentes nas áreas do noroeste dos Estados Unidos. Montanaregistrou o maior número de partos domiciliares em 2009 (2,55%), com Oregon na segunda (1,96%) e Vermont a seguir em um terceiro próximo (1,50%). Pennsylvania, Utah, Wisconsin, Idaho, e Washington relataram 1,50% de partos domiciliares ocorridos.

Por outro lado, na parte sudeste do país, os partos domiciliares não foram tão populares. Aqueles que preconizam os partos domiciliares colocam como sendo seus benefícios uma maior privacidade, o conforto domiciliar, o envolvimento de menos pessoas, menor custo, uma menor possibilidade de cesariana, e a presença de parteiras numa boa parte dos casos.

Fonte: National Center for Health Statistics

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: