Publicidade

Notícias de saúde

Agrotóxicos ameaçam a saúde

07 de abril de 2011 (Bibliomed). Os agrotóxicos agrícolas estão afetando a saúde humana e o meio ambiente, é o que afirmam especialistas. Segundo esses, os defensivos agrícolas precisam ser substituídos por produtos de menor toxicidade e deve-se dar atenção para o perigo do uso de agrotóxicos contrabandeados.

José Luiz Santana, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e ex-presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear, diz que o uso de defensivos acaba sendo necessário para que a produção agrícola mundial se situe no patamar anual de dois bilhões de toneladas de grãos. Contudo, "é preciso que a própria sociedade cobre o emprego correto desses produtos de forma que os efeitos negativos para a saúde do consumidor sejam reduzidos", diz Santana.

Wanderlei Pignatti, médico e doutor em toxicologia da Universidade Federal de Mato Grosso, afirma que em 2009 foram utilizados 20 milhões de litros de agrotóxicos no país. Entre os defensivos agrícolas mais perigosos, ele cita os clorados, que estão proibidos em todo o mundo e ainda são utilizados largamente no Brasil. São defensivos que causam problemas hormonais e que podem afetar a formação de fetos, segundo o médico.

Segundo Pignatti, há casos de contaminação de leite materno em regiões onde o uso de agrotóxicos é elevado. “A mulher vai ter todo o seu organismo afetado quando o seu leite não estiver puro e os efeitos tóxicos podem ficar armazenados nas camadas de gordura do corpo", diz.

O Ministério da Agricultura proíbe a pulverização de agrotóxicos num raio de 500 metros onde haja habitação e instalações para abrigar animais, distância que tem que ser observada também em relação às nascentes. Contudo, apesar da cultura de separação do lixo tóxico em aterros que existe no país, ainda não se sabe exatamente o potencial dos agrotóxicos para contaminar o solo e a água e, consequentemente, os seres humanos pelo consumo de alimentos cultivados em áreas pulverizadas.

"A preparação do campo para o plantio é, frequentemente, feita sem se saber se vai vir chuva. Quando o tempo traz surpresas, ocorre a contaminação das nascentes em lugares onde a aplicação foi demasiada," diz Mauro Banderali, especialista em instrumentação ambiental na área de aterros sanitários.

Fonte: Diário da Saúde, 05 de abril de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: