Publicidade

Notícias de saúde

Eventos cardiovasculares podem aumentar durante os jogos do Brasil, alertam cardiologistas

15 de junho de 2010 (Bibliomed).  Nesta terça-feira, torcer pela seleção do Brasil no início de seu caminho rumo ao hexacampeonato mundial é mais do que prazer, quase um dever de todo cidadão. Entretanto, é difícil pensar que é exatamente no momento de festa e intensa emoção que a ocorrência de eventos como infartos e mortes súbitas aumentam. Um estudo publicado em revista científica internacional revelou que, durante a Copa do Mundo da Alemanha (realizada em 2006), no dia do jogo da Alemanha, houve um aumento de 30% a 40% nos atendimentos em prontos socorros relacionados a doenças cardiovasculares agudas, como arritmias, hipertensão arterial e até isquemia do coração.

Em função desse estudo, os cardiologistas brasileiros têm expectativa de que o mesmo aconteça durante os jogos do Brasil na Copa do Mundo da África do Sul. Por isso, a Sociedade Brasileira de Cardiologia estará atenta para identificar a epidemiologia dos eventos cardiovasculares durante esse período. "Cerca de 200 profissionais da área vão ficar atentos com relação às admissões nos pronto-socorros e salas de emergência de hospitais de capitais brasileiras como São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Campinas, Belo Horizonte e Salvador”, destacou o cardiologista Marcelo Paiva, do Hospital 9 de Julho, em São Paulo. Segundo o especialista, será aplicado um questionário em pacientes e médicos de plantão para documentar eventuais queixas relacionadas a problemas cardiovasculares, incluindo picos de hipertensão, taquiarritmias e dores precordiais.

Para a prevenção a problemas cardiovasculares durante os jogos do Brasil, o especialista, destaca que as recomendações variam de acordo com o perfil de cada pessoa. “É importante que cada um pense em suas limitações, já que, durante os jogos, a emoção leva a uma descarga de adrenalina, que pode influenciar a ocorrência de eventos cardiovasculares graves”. Nesse sentido, é importante não exagerar no consumo de bebidas alcoólicas, café, cigarro e alimentos gordurosos.

O médico ressalta, ainda, que aqueles que já têm problemas cardíacos não podem deixar de tomar a medicação, e, se o horário agendado para o remédio for o início da noite, seria adequado antecipar para proteger o organismo no horário do jogo. "O ideal é sempre conversar com o médico antes de fazer qualquer alteração", alerta Marcelo Paiva. Se for uma pessoa extremamente ansiosa, que fique muito nervosa com o jogo, é possível que o médico indique um pequeno sedativo ou tranquilizante fitoterápico. Já os pacientes em fase de convalescência de quadros mais graves, como o infarto, ou que estão debilitados, devem evitar assistir aos jogos.

Fonte: RMA Comunicação. Press release. 14 de junho de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: