Publicidade

Notícias de saúde

Beber moderadamente pode proteger as mulheres do Alzheimer, diz pesquisa

27 de maio de 2010 (Bibliomed). O consumo moderado de bebidas alcoólicas pode proteger as mulheres do desenvolvimento da doença de Alzheimer, segundo estudo espanhol publicado neste mês no Journal of Alzheimer's Disease. De acordo com os autores, ainda não estaria clara a influência de fatores ambientais, como o tabagismo e o consumo de álcool, nos riscos da doença, com muitas evidências controversas. Entretanto, o novo estudo sugere que o álcool pode reduzir os riscos da doença degenerativa principalmente em mulheres não fumantes.

Avaliando mais de 400 pessoas - entre pacientes com doença de Alzheimer e pessoas saudáveis da mesma idade -, os pesquisadores descobriram que os consumidores de bebidas alcoólicas tinham 47% menor risco de desenvolver a doença, comparados àqueles que não bebiam. E os efeitos protetores do álcool eram mais evidentes entre as mulheres - as “bebedoras” leves e moderadas tinham 52% menor risco da doença, comparadas às abstêmias. Entretanto, o tabagismo pareceu atrapalhar o efeito protetor do álcool contra demências.

 “Nossos resultados sugerem um efeito protetor do consumo de álcool, principalmente entre não fumantes, e a necessidade de se considerar as interações entre tabagismo e consumo de álcool, assim como interações com gênero, quando avaliar os efeitos do cigarro e/ou da bebida sobre o risco de doença de Alzheimer”, destacou a pesquisadora Ana Garcia, da Universidade de Valência. “Os efeitos interativos do tabagismo e do consumo de álcool são apoiados pelo fato de ambos afetarem os receptores neuronais cerebrais”, concluiu a especialista, ressaltando a necessidade da moderação no consumo de álcool e os efeitos negativos do cigarro.

Fonte: Journal of Alzheimer's Disease. Maio de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: