Publicidade

Notícias de saúde

Estatinas podem agravar os sintomas em alguns pacientes com insuficiência cardíac

09 de novembro de 2009 (Bibliomed). Embora as estatinas – medicamentos usados no controle do colesterol – tenham um uso amplo na prevenção de problemas cardiovasculares, existe a possibilidade de que estes medicamentos possam ter efeitos negativos em alguns pacientes cardíacos. Um estudo apresentado este mês no congresso CHEST 2009, na Califórnia, concluiu que as estatinas têm efeitos benéficos em pacientes com insuficiência cardíaca sistólica (ICS), mas, naqueles com insuficiência cardíaca diastólica (ICD), ocorre o efeito oposto, incluindo o aumento da falta de ar, fadiga e diminuição da tolerância ao exercício.

Avaliando os prontuários de 136 pacientes com insuficiência cardíaca – 75 não-usuários de estatina (82% com ICD) e 61 usuários (72% com ICD) –, os pesquisadores descobriram que, entre aqueles que usavam o medicamento, a função pulmonar e a tolerância a exercícios eram significativamente menores do que dentre os pacientes do outro grupo. Outras análises de subgrupo revelaram que as medidas da função pulmonar no grupo que usava estatinas tendo ICD foram 12% menores do que as do grupo de estatinas sem insuficiência cardíaca diastólica. Além disso, a quantidade de exercício realizada por pacientes com ICD com uso de estatina foi de quase 50% menor do que os pacientes com ICD e que não estavam em uso de uma estatina.

Segundo o pesquisador Lawrence P. Cahalin, um dos autores da pesquisa, "a insuficiência cardíaca sistólica está mais frequentemente relacionada à doença coronariana e parece ter mais de um componente inflamatório do que a diastólica". Assim, seria possível que as estatinas poderiam ajudar mais os pacientes com insuficiência cardíaca sistólica, em comparação com pacientes com insuficiência cardíaca diastólica, devido à redução do colesterol e dos efeitos anti-inflamatórios das estatinas.

Ainda de acordo com os autores, alguns pacientes com insuficiência cardíaca diastólica podem ser mais propensos aos efeitos adversos das estatinas nos músculos. Pode ser que os pacientes com certos fatores pré-existentes venham a experimentar resultados desfavoráveis de tratamento com estatinas, incluindo a intolerância ao exercício, falta de ar e fadiga.

Apesar de os novos dados sugerirem que as estatinas possam realmente agravar os sintomas em pacientes com ICD, os pesquisadores consideram que os benefícios de seu uso em pacientes com ICS e ICD superam os riscos. Entretanto, se pacientes que usam estatinas evoluírem com falta de ar, cansaço, e se apresentem com incapacidade de exercer ou executar tarefas, deverão ser realizados exames de avaliação da força e resistência muscular, assim como avaliação da função pulmonar e de tolerância ao exercício físico.

Fonte: 75º Congresso Anual do American College of Chest Physicians, San Diego, Califórnia – CHEST 2009. Novembro 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: