Publicidade

Notícias de saúde

Enzima ligada à síntese de gorduras pode afetar pele e cabelo, diz estudo

18 de fevereiro de 2009 (Bibliomed). Um grupo de pesquisadores americanos descobriu que uma enzima ligada à síntese de gordura no corpo pode cumprir um papel na saúde da pele e do cabelo. De acordo com os especialistas do Instituto Gladstone de Doença Cardiovascular, na Califórnia, a enzima “DGAT1 é um importante componente no controle dos níveis de ácido retinoico na pele de ratos”; e isso teria implicações para o tratamento de problemas na pele e no cabelo humano.

No estudo, ratos com deficiência dessa enzima apresentavam características diferentes, como o fato de serem magros, resistentes à obesidade induzida pela alimentação, mais sensíveis à insulina e à leptina, e apresentarem anormalidades no desenvolvimento da glândula mamária e na pele.

Analisando ratos modificados geneticamente para não terem a enzima, os pesquisadores descobriram que a falta da DGAT1 causava um aumento nos níveis de ácido retinoico na pele, resultando na perda de cabelo. Nesses roedores, a pele seria mais sensível ao retinol, mas os efeitos negativos poderiam ser prevenidos evitando o consumo de vitamina A na dieta.

Os autores explicam que o retinol, ou vitamina A, é usado no tratamento de problemas na pele, como acne e psoríase, além de certos tipos de câncer, mas ele é tóxico e deve ser controlado.

E as análises mostraram que sem a enzima DGAT1, que está relacionada com a produção de triglicérides (gorduras), o excesso de retinol na pele pode ser convertido em ácido retinoico, que traz consequências negativas para a pele, podendo levar à calvície. Porém mais estudos são necessários para aplicação prática da descoberta na saúde humana.

Fonte: The Journal of Biological Chemistry. 13 de fevereiro de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: