Publicidade

Notícias de saúde

Especialistas associam disfunção erétil, testosterona e síndrome metabólica

13 de agosto de 2008 (Bibliomed). Especialistas europeus defendem que o tratamento da disfunção erétil, da deficiência de testosterona e da síndrome metabólica em homens idosos deve ser integrado, pois essas condições são interdependentes.

Em artigo publicado na edição de agosto da revista médica “Andrologia”, eles destacam que até dez anos atrás, problemas em homens idosos, como aterosclerose, hipertensão, diabetes, sintomas no trato urinário e disfunção erétil eram encarados como “entidades de diagnóstico e terapêutica distintos”. Porém, há crescente conhecimento de que, para melhorar a saúde do idoso, é preciso uma abordagem integral.

Para uma pessoa ter síndrome metabólica ela deve apresentar pelo menos três fatores de risco cardiovasculares, como obesidade abdominal, resistência à insulina, hipertensão, triglicérides alto ou baixos níveis de “bom” colesterol HDL. Acontece que esses fatores também influenciam a função erétil e estão associados a níveis de testosterona menores do que o normal.

A testosterona, por sua vez, cumpre um papel importante no desenvolvimento e na manutenção dos ossos e da massa muscular, e é um determinante do metabolismo da glicose e dos lipídios. Além disso, é um fator essencial na libido e tem efeitos nos substratos anatômicos e fisiológicos da ereção.

“Com esses ‘insights’ recentes, os problemas de saúde dos homens idosos devem ser colocados em um contexto que permita uma abordagem integral. O tratamento da deficiência de testosterona está se tornando parte e parcela dessa abordagem”, destacaram os autores.

Fonte: Andrologia. Agosto de 2008.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: