Publicidade

Notícias de saúde

Estudo relaciona pernas e braços mais curtos a um maior risco de Alzheimer

08 de maio de 2008 (Bibliomed). O fato de ter braços mais curtos pode aumentar o risco de desenvolver demência, segundo estudo da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, Estados Unidos. A pesquisa, publicada na revista científica Neurology, revela que mulheres com os braços mais curtos são 1,5 vezes mais propensas a desenvolver doença de Alzheimer, tipo mais comum de demência, do que as mulheres com braços mais longos.

Os pesquisadores avaliaram, por aproximadamente cinco anos, 2798 pessoas, entre homens e mulheres, medindo o comprimento de seus braços e a altura dos joelhos. E as associações, tanto nos homens quanto nas mulheres foram maiores em relação à doença de Alzheimer do que outros tipos de demência.

Os resultados apontaram que, entre as mulheres, para cada inch (o correspondente a 2,5 cm) de comprimento de perna o risco de demência e Alzheimer reduzia em 16%. E, entre os homens, apenas o tamanho do braço estava associado ao risco. Para cada aumento de 2,5 cm havia uma redução de 6% nas chances de desenvolver a doença.

Embora as razões da relação ainda não estejam claras, os autores acreditam que a associação entre membros curtos e o risco de demência seja determinada por um terceiro fator, como má nutrição nos primeiros anos de vida.

Fonte: NEUROLOGY 2008;70:1818-1826

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: