Publicidade

Notícias de saúde

Empresa Cria Porco que Poderá Ser Usado em Transplante Humano

Por Maggie Fox

WASHINGTON (Reuters) - Pesquisadores anunciaram na segunda-feira a criação de um porco que não parece transmitir vírus potencialmente perigosos às células humanas e afirmaram que esta pode ser uma forma de realizar transplantes de animais para humanos com segurança.

A empresa norte-americana BioTransplant, com sede em Charlestown, Massachusetts, disse que seus porcos em miniatura carregavam os vírus, mas por alguma razão não os transmitiam às células humanas como porcos normais.

A empresa espera poder modificar geneticamente seus porcos em miniatura para que o corpo humano aceite seus tecidos e órgãos.

"O que esperamos fazer com isso é criar estes rebanhos como uma fonte de células, tecidos e órgãos potencialmente mais segura para xenotransplantes (transplantes de animais para humanos)", disse Elliot Lebowitz, presidente e chefe-executivo da BioTransplant.

"Esperamos poder salvar muitas vidas de uma forma mais segura e também reduzir os custos de saúde, que são enormes para doenças em órgãos em estágio final", acrescentou Lebowitz.

Os porcos são considerados uma provável fonte de órgãos, uma vez que estão disponíveis em larga escala e seus órgãos possuem quase o mesmo tamanho de seres humanos.

Para o seu uso em transplantes há, no entanto, dois grandes obstáculos. Como a maioria dos outros animais, incluindo os humanos, os porcos carregam vírus chamados de retrovírus endógenos.

Esses vírus, que são infecciosos, se incorporaram ao genoma dos porcos e não podem ser removidos. Além disso, as células animais apresentam uma molécula na superfície que faz com que o sistema imunológico humano as reconheça como um corpo estranho e as rejeite. Órgãos de animais transplantados morrem rapidamente no corpo humano.

No início do mês, Daniel Salomon, do Instituto Scripps, na Califórnia, relatou ter demonstrado que vírus de porcos, conhecidos como retrovírus suínos endógenos (Pervs), podem infectar células humanas. Segundo ele, estudos anteriores que sugerem que os Pervs não infectam pessoas podem não ter analisado os locais corretos.

Lebowitz disse que sua empresa contratou um dos descobridores dos Pervs, Clive Patience, para analisar o problema. "Demonstramos que é possível criar porcos que não apresentarão infectuosidade humana dos Pervs", afirmou Lebowitz. "Parece que estes animais não contêm Perv competente para replicação nas células humanas. Não sabemos porque", acrescentou Lebowitz.

Lebowitz disse que os porcos em miniatura, criados para BioTransplant por um fornecedor local para pesquisa médica, eram altamente endógamos - linhagens de porcos geneticamente relacionados - e isso poderia ser a razão de seus vírus não serem transmitidos a células humanas, pelo menos em laboratório.

A empresa não testou as células suínas em animais vivos para verificar se elas podem ser infectadas, mas afirmou que incubou células humanas com células de porcos normais e que elas se infectaram.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: