Publicidade

Notícias de saúde

Reposição hormonal não altera libido em mulheres com câncer

24 de maio de 2007 (Bibliomed). O câncer está entre as três principais causas de mortalidade da população geral em todo o mundo. Além do seu potencial de letalidade, o câncer traz diversos transtornos e inconvenientes para a vida do indivíduo doente. Por ser uma doença progressiva, o câncer produz sintomas incapacitantes (cansaço, dores, indisposição), emagrecimento e desinteresse pelas atividades cotidianas.

A redução do apetite sexual (libido) é uma das manifestações de alguns tumores que afetam as mulheres, segundo afirma um estudo publicado na revista JNCI (Journal of the National Cancer Institute) em 2007. Os autores revelam que uma das modalidades de tratamento para a redução da libido, em mulheres que não possuem câncer, é reposição de testosterona transdérmica (o hormônio é absorvido pela pele). Dessa forma, a pesquisa desenvolvida objetivou avaliar se a reposição de testosterona também é eficaz dentre as portadoras de câncer.

Participaram do estudo 150 mulheres, as quais foram divididas em dois grupos: um grupo que recebeu a reposição de testosterona transdérmica, e outro grupo que não recebeu tal hormônio. Os resultados apresentados demonstraram que, embora o nível de testosterona tenha aumentado nas mulheres que receberam este hormônio, não houve melhora do apetite sexual nas participantes deste grupo, em comparação ao grupo que não recebeu reposição hormonal cutânea.

Assim, os autores concluem que a testosterona transdérmica não beneficia as mulheres com câncer, no que tange ao aumento da libido.

Fonte: JNCI - Journal of the National Cancer Institute 2007; 99 (9): 672 – 679.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: