Publicidade

Notícias de saúde

Dormir pouco pode prejudicar a memória

09 de março de 2007 (Bibliomed). A memória é uma das aptidões cerebrais mais complexas e nobres. A capacidade de evocação de lembranças e de guardar um grande número de informações é realizada por diversas partes do cérebro, numa interação ainda pouco compreendida. Acredita-se que um dos momentos em que o cérebro organiza e consolida as informações, armazenadas de uma forma lógica, ocorra durante os períodos de sono.

Uma simples noite de insônia é capaz de afetar negativamente a capacidade cerebral de reter adequadamente os conhecimentos e informações adquiridos durante o dia, afirmam pesquisadores norte-americanos que escreveram um estudo na revista Nature Neuroscience em Fevereiro de 2007.

Os autores avaliaram a atividade neuronal da porção do cérebro, responsável pela memória, e perceberam que existe uma disfunção significativa desta região em situações de privação de sono. Além disso, demonstrou-se que quanto mais crônica é a privação de sono, mais difícil é a capacidade cerebral de reter informações novas.

Assim, os autores reiteram a importância de uma boa noite de sono revigorante, a fim de permitir ao tecido cerebral atuar de forma harmônica na organização das informações, de forma que elas possam ser evocadas pelo indivíduo no momento oportuno. Um bom sono também prepara o cérebro para receber um novo conjunto de informações diariamente.

Fonte: Nature Neuroscience 2007 (February 11). doi: 10.1038/nn1851

  • Leia mais sobre o sono e opine no Blog de Boa Saúde.
  • Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

    Faça o seu comentário
    Comentários


    Publicidade

    Dicionário Médico

    Digite o termo desejado

    buscar

    Ou clique na primeira letra do termo: