Publicidade

Notícias de saúde

Lógica nas emoções

02 de outubro de 2006 (Bibliomed). Segundo uma pesquisa publicada na revista Neuron e que envolveu 19 voluntários sadios, o centro da lógica cerebral predomina, quando surge algum conflito relativo às emoções.

Na pesquisa, realizada na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, foram mostradas fotografias de rostos de pessoas aos voluntários. As faces das pessoas nas fotos se apresentavam alegres ou com medo. As palavras "Feliz" ou "Medo" estavam escritas nas fotos. Foi pedido aos participantes que olhassem as fotografias, ignorassem as palavras escritas e fizessem uma descrição das faces das pessoas, como estando felizes ou em pânico.

Havia, entretanto, uma contradição em relação às fotografias: algumas das faces felizes tinham a palavra "Medo" escrita, e algumas das faces em pânico tinham a palavra "Feliz" escrita. Esta contradição, ou "conflito emocional" fez com que os participantes não agissem de modo automático ao avaliarem as fotografias.

Os participantes foram submetidos à ressonância magnética funcional, durante o experimento: como esperado, as emoções foram processadas pela área do cérebro conhecida como amídala. Entretanto, todas as vezes que ocorria um conflito na fotografia observada, (ou seja, rosto feliz e palavra "Medo" escrita, ou vice-versa), a atividade cerebral ocorria em outra região, mais relacionada com o pensamento lógico.

Os investigadores concluíram que, em situações de conflito emocional, o centro da lógica predomina, guiando as decisões.

Fonte: Neuron, Sept. 21, 2006; vol 51: pp 871-882

Copyright © 2006 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: