Publicidade

Notícias de saúde

Moléculas Repõem Ossos para Combate à Osteoporose

Por Nancy Deutsch

NOVA YORK (Reuters Health) - Pesquisadores canadenses identificaram uma forma de transportar drogas formadoras de osso diretamente aos ossos que precisam delas.

A descoberta pode levar a novas formas de tratar a doença que provoca o enfraquecimento dos ossos, a osteoporose.

As drogas atuais para ajudar pessoas com osteoporose retardam a perda óssea, mas não conseguem ajudar pessoas a repor o osso já perdido, explicou Hasan Uludag, da Universidade de Alberta, em Edmonton.

Além disso, muitas drogas para tratar osteoporose não agem diretamente sobre o osso, mas são depositadas em outras áreas do corpo, o que pode levar ao desenvolvimento de osso em músculos ou a insuficiência renal, caso uma certa quantidade de partículas chegue ao rim, acrescentou Uludag.

Em modelos animais, Uludag e sua equipe conseguiram "utilizar uma classe de moléculas, que têm grande afinidade com ossos, como carregadoras de drogas para tratar osteoporose", disse Uludag. Mais da metade destas moléculas carregadoras vão diretamente ao ossos, onde são necessárias e o corpo elimina o resto, acrescentou Uludag.

Pesquisas adicionais são necessárias para demonstrar que as drogas causam a formação de massa óssea, mas esta é a primeira vez que um veículo para fornecer a droga diretamente aos ossos é identificado.

Neste ponto, "estamos aprimorando o avanço da entrega da droga ", afirmou Uludag. Se os pesquisadores conseguirem fornecer a droga aos ossos, "ela fará seu trabalho", disse Uludag.

Os pesquisadores uniram proteínas conhecidas como fatores de crescimento que estimulam as células necessárias ao crescimento ósseo com moléculas conhecidas como bifosfonatos que vão diretamente ao osso. Os carregadores de bifosfonatos são drogas que já existem, afirmou Uludag.

Em seu estudo publicado na edição de agosto/setembro de Biotechnology Progress, os pesquisadores relatam que seus estudos confirmaram que "proteínas conjugadas-BP exibem uma grande afinidade a osso in vivo", o que significa que o grupo proteína-bisfosfonato vai seletivamente a osso em animais vivos.

Na verdade, quando os pesquisadores injetaram a droga nos ossos da perna de ratos, descobriram uma retenção oito a 12 maior da proteína do que normalmente esperada.

Há muito trabalho a ser feito antes que ensaios em humanos possam ser conduzidos, alertou Uludag. Os pesquisadores gostariam de identificar a menor quantidade de proteína possível que poderia ser usada para atingir o efeito desejado e garantir que a droga funcione bem em humanos e seja segura.

Mesmo que a pesquisa esteja na fase inicial, a equipe canadense espera ter descoberto um veículo de entrega de droga para dirigir proteínas ao osso, garantindo que elas ajudem a formar massa óssea que, em última instância, irá se provar útil a portadores de osteoporose ou de outras doenças de perda óssea, afirmou Uludag.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: