Publicidade

Notícias de saúde

Estudo Contesta Polêmica Sobre Pílula

LONDRES (Reuters) - Os tipos mais novos de contraceptivos não aumentam o risco de coágulos nas veias, ao contrário da recente onda de medo em relação aos produtos. A informação é de um estudo realizado pela Universidade de Surrey e publicado no British Medical Journal na sexta-feira.

Em 1995, o temor que a chamada terceira geração de pílulas dobrasse os riscos de coágulos nas veias atemorizou as mulheres sobre a pílula anticoncepcional que vinha se tornando a mais popular. O uso de drogas que contêm desogestrel e gestodene, caiu de 53 para 14 por cento entre mulheres que tomam contraceptivos orais.

A pesquisa publicada pelo jornal britânico comparou a taxa de coágulos venosos em mulheres nos três anos antes e depois do alarme contra a pílula e não verificaram redução na incidência dos coágulos a despeito da diferença na popularidade dos novos anticoncepcionais.

"Nenhuma evidência de diferença foi encontrada em qualquer grupo de idade", disseram os cientistas. Havia um substancial excesso nos casos comparados ao número que poderia ter sido esperado se a terceira geração de contraceptivo oral dobrasse o risco", informaram os pesquisadores.

A terceira geração de pílulas foi introduzida na década de 90, sob o argumento de que mulheres que tomavam esse anticoncepcional tinham um risco mais baixo de ataque cardíaco que as mulheres que tomavam pílulas de geração anterior.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: