Publicidade

Notícias de saúde

Muitos homens preferem correr o risco de DSTs a usarem preservativos

04 de Fevereiro de 2004 (Bibliomed). Muitos homens heterossexuais provenientes de classes econômicas mais baixas não usam preservativos ao manterem suas relações sexuais, mostra um novo estudo americano.

Segundo a nova pesquisa, preparada na universidade de Alabama e publicada no número de janeiro da revista American Journal of Health Behavior muitos homens deixam de usar preservativos durante relações sexuais, preferindo correr o risco de adquirir sífilis, gonorréia, clamídia, e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).

No estudo, os pesquisadores analisaram o comportamento de 224 homens, todos eles portadores de doenças sexualmente transmissíveis, e que procuraram tratamento em uma clínica especializada. A idade média dos pacientes foi de 26 anos, e todos pertenciam a um grupo de baixa renda.

A análise dos dados obtidos indicou que 80% dos homens não usavam preservativos de maneira consistente. Além disso, 81% deles tinham tido relações sexuais com duas ou mais parceiras durante os seis meses anteriores. O índice de recidiva das doenças sexualmente transmissíveis nestes homens foi também alto: 65% deles já haviam tido um diagnóstico de DST uma ou mais vezes no passado.

Os autores do estudo verificaram existir uma relação entre o uso de álcool e drogas e a não utilização de preservativos nas relações sexuais.

Segundo os pesquisadores, os homens têm a percepção de estarem sob um risco aumentado para DST, mas preferem correr este risco e tratarem as doenças quando sintomas aparecem do que preveni-las com o uso dos preservativos.

Fonte: American Journal of Health Behavior, January 2004; vol 28: pp 33-42.

Copyright © 2004 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: