Publicidade

Notícias de saúde

Nova esperança no diagnóstico da doença de Alzheimer

27 de Janeiro de 2004 (Bibliomed). Os médicos freqüentemente diagnosticam a doença de Alzheimer com base na história clínica do paciente, sintomas relacionados a demência, e após terem sido descartadas outras doenças possíveis

Pesquisas recentes idealizadas buscando por um exame diagnóstico acurado antes do surgimento de sintomas levaram diversos pesquisadores a identificação de uma substância protéica chamada beta amilóide, ou placa amilóide, à qual atribui-se, pelo menos parcialmente, a ocorrência da morte das células cerebrais em portadores da doença. Até agora a visualização dessas placas no tecido cerebral é considerada como sendo a única maneira de se fazer um diagnóstico preciso da doença de Alzheimer - e mesmo assim apenas em autópsias, portanto, após a morte do paciente.

Surge agora um novo exame que possibilita a visualização de alterações no cérebro em portadores do mal de Alzheimer antes do início dos sintomas: a utilização da PET - tomografia por emissão de pósitrons - para visualização do cérebro, juntamente com um contraste especial. No novo estudo, pesquisadores americanos e suecos utilizaram um contraste especial que foi capaz de identificar a substância amilóide nas regiões do cérebro que normalmente contém as placas amilóides, em pacientes que se encontravam na fase inicial da doença de Alzheimer; o contraste foi associado ao exame de PET.

O novo estudo foi publicado na semana passada na edição eletrônica da revista de Annals of Neurology, e pode representar uma esperança de tratamento na fase inicial da doença, antes que a degeneração celular se acelere.

Fonte: Annals of Neurology, January 2004; vol 55.

Copyright © 2004 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: