Publicidade

Notícias de saúde

Cuba oferece apoio ao Brasil mas não diz como vai ajudar a combater dengue

Belo Horizonte, 05 de Março de 2002 (Bibliomed). Cuba ofereceu sua colaboração a países como Brasil e Peru para atacar a epidemia de dengue. O país já destinou US$12,5 milhões ao combate da doença em seu próprio território e o presidente Fidel Castro disse que está disposto a ajudar caso o Brasil peça. Ele também acrescentou que os cubanos estão conscientes da perigosa situação epidemiológica provocada pelo mosquito Aedes aegypti e outros vetores na região. Fidel Castro só não explicou como será dada a ajuda.

No passado, o governo de Cuba enviou a El Salvador grupos de médicos para ajudarem no atendimento a pacientes com dengue, bem como para detectar os focos onde se origina o vírus.

Há alguns meses foram iniciadas as fumigações em várias zonas de Havana, mas só no início de dezembro passado Fidel Castro admitiu um surto da enfermidade na capital, onde residem 2 milhões de pessoas.

Em meados de janeiro desse ano, Cuba iniciou uma campanha sanitária maciça para acabar com o mosquito da dengue. Mais de 10 mil pessoas e 300 caminhões se dedicaram à fumigação, recolhimento de recipientes e doação de tampas para tanques de água, entre outras medidas. Trabalhos similares foram desenvolvidos em outras três províncias cubanas. Antes dessa campanha, duas pessoas haviam morrido e outra centena foi contaminada pela doença na capital.

No Brasil, somente no Rio de Janeiro, a dengue provocou a morte de pelo menos 17 pessoas. No Peru e em El Salvador foi decretado estado de emergência sanitária para enfrentar a propagação do vírus.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: