Publicidade

Notícias de saúde

Tratamento Inadequado Põe em Risco Pacientes em UTIs

NOVA YORK (Reuters Health)- Pacientes em estado crítico em unidades de terapia intensiva (UTI) que não são tratados adequadamente para infecções na corrente sanguínea apresentam uma taxa de morte mais alta que aqueles que são tratados da forma devida.

Um novo estudo revela que quase 30% dos pacientes em UTI com infecção na corrente sanguínea não são tratados de maneira adequada, e mais da metade destes pacientes morre.

Infecções na corrente sanguínea entre pacientes em UTI representam um sério perigo. Marin H. Kollef, da Universidade Washington, Missouri, explica que essas infecções normalmente causadas por bactérias resistentes a antibióticos, podem aumentar as internações em hospitais, os custos e as taxas de mortalidade.

Os autores examinaram 492 pacientes em UTI que tinham apresentado infecções na corrente sanguínea para ver se tratamentos com antibióticos adequados, (que é, dar o antibiótico que se mostrou eficiente contra uma infecção particular), fez diferença nos sobreviventes em geral.

Aproximadamente 40% dos pacientes morreram durante a hospitalização, os autores relataram, refletindo a seriedade da condição subjacente e da periculosidade da infecção sanguínea.

No geral, a taxa de mortalidade foi mais alta, mais do dobro, entre pacientes que receberam tratamento com antibióticos inadequados (cerca de 62% morreram) do que entre pacientes que receberam antibióticos adequados (28% morreram), segundo o estudo citado na edição da revista Chest.

Quando apenas mortes relacionadas à infecção na corrente sanguínea foram consideradas, a diferença foi ainda mais substancial. A relação das mortes entre os pacientes que receberam tratamentos inadequados (30%) foi 2.5 vezes maior do que entre os pacientes que tiveram tratamento adequado (12%).

Os pesquisadores afirmam que o tratamento com antibióticos inadequado foi o fator de risco de morte mais importante entre os pacientes.

Especialmente no grupo de risco estavam indivíduos que desenvolveram uma infecção sanguínea durante sua passagem pelo hospital e no auge da infecção eles já tinham tido contato com a comunidade.

“Nossas descobertas sugerem que esforços para reduzir a administração de tratamento antimicrobiano inadequado podem melhorar as respostas do paciente”, concluem os autores.

Eles sugerem que estratégias para melhorar as respostas podem incluir um melhor entendimento da bactéria local que está provocando estas infecções, assim como a seleção de antibióticos mais eficazes contra estas bactérias.

Todavia os médicos da UTI devem também ser cuidadosos para evitar o uso desnecessário de poderosos antibióticos com o intuito de minimizar as chances de aumentar o nível de resistência aos antibióticos pelas bactérias.

FONTE: Chest 2000;118:146-155

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: