Publicidade

Notícias de saúde

Dúvidas comuns na fertilização in vitro

Belo Horizonte, 24 de Julho de 2001 (eHealthLA). Um em cada cinco casais - ou aproximadamente 20% de todos os casais - apresenta problemas que levam à infertilidade, também chamada de esterilidade. No Brasil, cerca de 10 milhões de casais vivem esse drama. Para superar os problemas da infertilidade, existem diversas opções de tratamentos.

Como maior parte das técnicas de fertilização em laboratório foi descoberta recentemente, há menos de 30 anos, homens e mulheres têm dúvidas a respeito dos métodos.

Muitos casais pensam que a inseminação artificial e a fertilização in vitro (bebê de proveta) são a mesma coisa, o que não procede. Na inseminação artificial, o sêmen do homem, que contém os espermatozóides, é preparado em laboratório e colocado no útero da mulher na tentativa de se obter a gravidez.

Já na fertilização in vitro, os óvulos da mulher são coletados e colocados para fecundação com os espermatozóides em estufas no laboratório. Somente depois de fecundadas, as células que darão origem ao embrião são transferidas para o útero. A inseminação artificial é usada somente diante de problemas de esterilidade masculina.

A fertilização in vitro pode aumentar as chances de gravidez, dependendo do grau de esterilidade do casal e da idade da mulher, em até 50%. As possibilidades de uma mulher de até 35 anos engravidar nos dias férteis, em condições normais, são próximas de 15% a 18%.

A ocorrência de gestações múltiplas (gêmeos, trigêmeos, etc.) também é maior com a fertilização in vitro, pois, mais de uma célula pré-embrionária pode alcançar o útero.

Alguns casais têm dúvidas sobre a ocorrência de malformações congênitas com o uso da técnica. Na grande maioria dos casos, essas chances são menores, pois são transferidas para a mulher células pré-embrionárias de boa qualidade, que podem ser avaliadas previamente em laboratório.

Há também o temor do momento da coleta dos óvulos para a realização da fertilização in vitro. Na prática, a aspiração de óvulos (coleta) acontece em ambulatório, normalmente é indolor diante do uso de anestesia local, e permite às mulheres retornarem, no mesmo dia, às atividades profissionais e domésticas. É recomendado apenas pouco esforço físico.

Um cuidado importante, em relação à busca de ajuda para o sucesso da gravidez, é a preparação e o acompanhamento psicológico do casal. Afinal, não há garantia de 100% de sucesso de gravidez com os tratamentos.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: