Publicidade

Notícias de saúde

Excessos frente ao computador prejudicam os olhos

São Paulo, 19 de Junho de 2001 (eHealthLA). “São muitas as vezes em que sinto os sintomas da ‘secura’ e ardência da retina, pois são mais de 10 horas defronte o micro”, confidencia André Nunes, que participa da lista de discussão Widebiz, solidarizando-se com a mensagem de Luiz Guilherme Todeschi, outro que se mantém várias horas seguidas diante de um monitor.

Luiz Guilherme achou importante repassar para a lista de discussão a informação de que uma nova ‘síndrome’ está sendo observada pelos oftalmologistas entre os usuários de Internet: a redução da piscagem dos olhos, o que pode causar secura e trazer doenças oftalmológicas graves.

De acordo com o Dr. Suel Abujamra, professor da Universidade São Paulo, oftalmologista e Secretário Geral do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), “ainda não há comprovação científica de que os ‘raios x’, ultravioleta e os campos magnéticos emitidos pelos monitores afetem a saúde dos olhos”. No entanto, “dependendo das condições e do tempo de permanência frente à tela, pode ocorrer desconforto visual”.

Posição do micro, regulagens e projeto de iluminação adequado protegem a visão

Muitos dos problemas oculares relacionados ao uso intenso do computador dizem respeito a projetos de iluminação mal feitos. O oftalmologista orienta para que não se coloque o computador nem de costas nem de frente para a janela, pois a luz da rua atrás do monitor prejudica pelo ofuscamento que causa, ao passo que, vinda da frente, a provoca sombras e reflexos na tela, causando desconforto e prejudicando o desempenho. Outra recomendação da CBO é contra a iluminação artificial intensa, mal posicionada ou muito próxima do aparelho, causando os mesmos problemas da janela.

“O excesso de luminosidade leva à contração das pupilas, gerando cansaço visual. Por isso, a tela deve ser regulada para o máximo de contraste, não de intensidade luminosa”, recomenda a CBO, que explica que a distância ideal é de 50 centímetros entre os olhos e o computador.

O médico também prega que o monitor de fundo escuro facilita a identificação das letras, exigindo menos esforço que os monitores de fundo claro. Além disso, o monitor deve estar posicionado abaixo do nível dos olhos.

Novos hábitos também podem ser benéficos

De acordo com as recomendações da CBO, passadas pelo Dr. Suel, outra forma de proteger os olhos do trabalho intenso em frente às telas de computador é modificar um pouco os hábitos. “É importante estabelecer intervalos de cinco minutos (fechar os olhos e olhar para o infinito) a cada meia hora, pois é incorreto permanecer muitas horas frente de um computador, mesmo quando a tarefa precisa ser concluída”, argumenta o médico.

Além disso, o Dr. Suel recomenda ainda que os trabalhadores de informática passem a piscar mais: “Piscar voluntariamente é fundamental, pois, devido a atenção que o trabalho exige, o pestanejamento, que em situações normais acontece, aproximadamente, vinte vezes por minuto, cai para seis ou sete vezes, gerando vermelhidão, ardor e ´sensação de areia´”.

De acordo com o médico, “lentes de contato, ar condicionado e computador são incompatíveis. Melhor optar pelos óculos e também utilizar colírio de lágrima artificial”, afirma, em conformidade com as recomendações da CBO, que sugere: “Todo sintoma de desconforto ocular, por mais simples que possa parecer, deve conduzir o digitador ao oftalmologista”.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: