Publicidade

Notícias de saúde

Batata e Cevada Podem Melhorar a Memória em Idosos

19 de Janeiro de 2002 (Bibliomed). Pessoas idosas que temem que sua memória esteja ameaçando falhar podem começar a tratar dessa situação comendo uma tigela de cevada ou um prato de batatas na próxima refeição, sugerem descobertas de uma pesquisa.

Um estudo recente descobriu que, após um jejum noturno, as pessoas se saiam melhor em testes de memória depois de consumirem 50 gramas de carboidratos -- cerca de uma xícara de cevada ou um pouco mais de uma xícara de purê de batata -- do que após consumirem uma bebida com muito açúcar.

"Nosso estudo demonstrou que o consumo de alimentos ricos em carboidratos pode aumentar a memória dentro de uma hora após a ingestão em idosos saudáveis com memórias relativamente fracas", disse o principal autor do estudo, Randal J. Kaplan, da Universidade de Toronto, no Canadá, em entrevista.

Os efeitos pareceram ter se manifestado mais na memória de longo prazo e em pessoas que apresentavam pequenos problemas com a regulação de glicose (açúcar) no sangue no início, de acordo com a pesquisa.

Kaplan disse que cerca de 50 por cento das pessoas com mais de 60 anos apresentam um controle de glicose deficiente.

Os resultados do estudo estão publicados em uma edição recente de American Journal of Clinical Nutrition.

Kaplan acrescentou que as descobertas sugerem que a manutenção de um peso corporal saudável, a prática de exercícios e a adoção de uma dieta rica em fibras e pobre em gordura saturada -- que diminui o risco de desenvolver tolerância a glicose debilitada e diabete -- também podem ter efeitos benéficos à memória.

Não se sabe ainda como a glicose afeta a memória, mas Kaplan disse que ela pode aumentar a produção de uma substância química que melhora a comunicação entre as células ou que ela afeta proteínas no intestino que enviam sinais ao cérebro.

O estudo incluiu 20 pessoas entre 60 e 82 anos, que, durante vários dias, consumiram batatas, cevada, uma bebida de limão com muito açúcar ou o placebo inativo após um jejum noturno. Os cientistas realizaram testes de memória de curto e longo prazo 15, 60 e 105 minutos após os participantes do estudo comerem.

Os idosos foram solicitados a lembrar palavras de uma lista logo após sua leitura e lembrar de idéias de uma série de parágrafos imediatamente e 20 minutos depois de sua leitura. O desempenho da memória melhorou nas três refeições em comparação ao placebo, mas foi melhor após o consumo de carboidratos do que de glicose.

"As pessoas com déficits aparentemente menores na regulação da glicose parecem se sair pior em testes de (memória) cognitiva e são mais sensíveis aos efeitos benéficos dos carboidratos", concluíram Kaplan e sua equipe.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: