Publicidade

Notícias de saúde

Nível de Vitamina C e ataque do coração, um estudo da associação.

NEW YORK, (Reuters Health) – Pacientes com baixos níveis de vitamina C no sangue não parecem estar associados ao aumento de risco de ataque cardíaco, assinalam os pesquisadores. O estudo, publicado no American Journal of Clinical Nutrition, ,fala sobre um possível ligação entre a quantidade da vitamina antioxidante circulando no sangue e a saúde cardiovascular.

Alguns resultados de estudos sugerem entre baixos níveis de Vitamina C e um aumento do risco de ataque cardíaco. O presente trabalho, contudo, encontrou um declínio nos níveis sangüíneos de vitamina C durante o ataque cardíaco atual, o que sugere que os baixos níveis de vitamina C observados por vários pesquisadores podem ser parte da resposta corporal a problemas cardíacos, e não um fator de risco independente.

“A conseqüência é que, durante a internação, a vitamina C não é um bom marcador do nível de vitamina C habitual. O que nos leva a acreditar falsamente que, se você tem um baixo nível vitamina C, o risco de um ataque cardíaco é bastante aumentado, quando realmente não é o caso “ disse o Dr. Rudolfh A. Riemersma para a Reuters Health.

Consequentemente, tomar altas doses de Vitamina C provavelmente não previne doenças cardíacas, de acordo com os pesquisadores da Universidade de Edinburgo, na Escócia. Em um editorial adjacente, pesquisadores americanos do Instituto Nacional de Saúde em Bethesda, Maryland, apontam limitações ao presente estudo e sugerem que pacientes com risco de doença cardíaca devem ainda se beneficiar com a suplementação de vitamina C.

De acordo com Sebastian J. Padayatty e Mark Levine, “ainda não concluímos se a vitamina C tem efeitos benéficos em doenças coronarianas.”

Para examinar a relação entre baixos níveis de vitamina C e ataque cardíaco, os pesquisadores mediram as concentrações sangüíneas e as quantidades ingeridas de vitamina C em 180 homens que tiveram um ataque cardíaco e 177 voluntários saudáveis. Os níveis sangüíneos e ingeridos foram medidos durante a hospitalização devido a ataque cardíaco e 3 meses depois.

Os pacientes que sofreram ataque cardíaco apresentaram níveis mais baixos de vitamina C durante a internação do que os sujeitos saudáveis, independente do fato de fumarem, porque os fumantes possuem, sabidamente, menores níveis sangüíneos de vitamina C.

Os pesquisadores relatam que os níveis de vitamina C aumentam para níveis pré-hospitalares em pacientes recuperados.

“Ninguém realmente sabe porque os níveis de vitamina C no sangue diminuem durante um ataque cardíaco”, diz Riemersma. Ele acrescentou que alguns pesquisadores acreditam que a vitamina C é destruída pelo stress oxidativo – dano corporal devido a radicais livres – durante os estágios iniciais de um ataque cardíaco. Os radicais livres são partículas destruidoras de células. São subprodutos do metabolismo normal. Contudo, não há evidência que apoie essa teoria, diz Riemersma.

FONTE: American Journal of Clinical Nutricion 2000; 71:1181-1186, 1027-1028

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: