Publicidade

Notícias de saúde

Vaticano Reafirma Oposição à Camisinha

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICAN (Reuters) - O Vaticano, acabando com as especulações de que mudaria sua posição com relação à camisinha, reafirmou na quinta-feira sua total oposição ao seu uso na prevenção da Aids.

Representantes do Vaticano também disseram em entrevista à imprensa que não era segredo que alguns padres haviam contraído Aids por causa de sua conduta sexual ou por contato com pacientes com Aids, mas a atenção da mídia para o assunto era mera "curiosidade mórbida".

"É possível usar preservativos? Claro. Muita gente usa. Mas se você pergunta se eles estão de acordo com a doutrina católica, a resposta é 'não', porque os preservativos não são eticamente aceitáveis", disse o arcebispo Javier Barragan.

Barragan, presidente do Conselho Pontífice para Trabalhadores da Saúde, falou na abertura do simpósio do Vaticano sobre a Aids e saúde, que tem a duração de dois dias.

A Igreja Católica Romana foi atacada internacionalmente nos anos recentes por causa de seus ensinamentos contra o uso das camisinhas.

A Igreja ensina que impedir artificialmente a possível transmissão da vida não é moral e que apenas relações monogâmicas heterossexuais dentro do casamento são aceitáveis.

"Opomo-nos aos uso dos preservativos porque eles não respeitam a dignidade absoluta da pessoa humana", disse Barragan.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: