Publicidade

Notícias de saúde

Mau Hálito Pode Afetar Até as Bocas mais Limpas

Por Alan Mozes

NOVA YORK (Reuters Health) - Pessoas que declaram guerra à halitose seguindo uma rotina diária de escovar os dentes, passar fio dental e enxaguar a boca podem estar usando as armas erradas.

"Lavar a boca é o mesmo que um perfume para a boca quando, na verdade, ela precisa de um banho", disse Louis Malcmacher, dentista de Bay Village (Ohio) e membro da American Dental Association (ADA, associação norte-americana de dentistas). Para Malcmacher, uma excelente higiene oral não vai pôr fim ao mau hálito se não livrar a boca do acúmulo de bactérias. Malcmacher apresentou as últimas novidades sobre o tema durante o encontro anual da ADA, em Chigaco (Illinois).

O especialista reconheceu que muitos fatores podem contribuir para o mau hálito, como a ingestão de certos alimentos, deixar comida entre os dentes, ter gengivites, cáries, fumo, boca seca e algumas doenças.

Malcmacher observou que os principais responsáveis pelo mau hálito são certos tipos de bactérias que existem na boca de todo mundo. Mas, quando há uma população anormalmente grande dessas bactérias, elas passam a produzir um composto de enxofre volátil que resulta em mau hálito clínico.

"Não há como impedir que a bactéria viva em sua boca", disse Malcmacher à Reuters Health. "Não sabemos o que provoca o mau hálito. De qualquer forma, sabemos como corrigir o problema", explicou o especialista.

Para Malcmacher, indivíduos preocupados -- depois de ouvir algumas críticas da pessoa amada, por exemplo -- poderiam tentar a forma tradicional de enfrentar o problema, que é beber muita água para manter a hidratação e assegurar que a saliva remova o excesso de bactérias. Ele também sugeriu escovar a parte de trás da língua, onde as bactérias tendem a se acumular.

Malcmacher enfatizou, porém, que a solução definitiva só pode ser encontrada na cadeira do dentista.

"Pode-se hoje fazer moldes sob medida para cada paciente e, com o uso de certos tipos de gel, lavar a boca com oxigênio e matar a bactéria que causa o mau hálito", disse Malchmacher.

Para o especialista, uma hora diária de tratamento ao longo de duas semanas seria o suficiente para a maioria dos pacientes, mas os fumantes talvez necessitem de um período mais longo. "De fato, depende do paciente, mas verificamos que é o método mais bem-sucedido que já tivemos. Funciona em pelo menos 80 a 85 por cento dos pacientes", informou o especialista.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: