Publicidade

Notícias de saúde

Brasil Produzirá Plasma em 2001

O vice-presidente da República, Marco Maciel, e o ministro da saúde, José Serra, participaram nesta segunda-feira de solenidade para assinatura de protocolo de entendimento entre o governo de Pernambuco e a empresa suíça Octapharma. A iniciativa irá viabilizar a instalação da primeira unidade de processamento industrial de plasma do Brasil, através da Fundação Hemope (Fundação de Hemoderivados de Pernambuco). De acordo com o presidente da entidade, Aderson Araújo, serão processados inicialmente 150 mil litros de plasma humano por ano para abastecer o mercado local e nacional.

De acordo com os dados do ministério da saúde, o Brasil tem 400 mil litros de plasma armazenados. Só três laboratórios processam esse material, extraindo a albumina usada em pacientes queimados ou baleados. A produção, porém, é muito pequena. Em Brasília e em São Paulo são fabricados 8 mil frascos. No Recife, 42 mil. Esse volume cobre somente 5% do consumo. Os outros 95% vêm do exterior. O país importou 1,4 milhão de frascos de albumina entre setembro de 1998 e abril deste ano. O gasto anual com importação é de US$200 milhões só para abastecer os hospitais públicos.

A empresa suíça Octapharma, além de participar do projeto com transferência de tecnologia, também acompanhará o processo de produção. O empreendimento de R$ 50 milhões, com operação prevista para o próximo ano, será financiado pelo governo de Pernambuco em parceria com empresas públicas, que irão captar recursos do Finor (Fundo de Investimento do Nordeste). "Com a instalação da unidade será possível produzir as matérias primas utilizadas no tratamento da hemofilia, para suprir a necessidade dos pacientes, que hoje dependem do produto importado", afirmou Aderson Araújo.

Os caminhos do sangue no Brasil

Pelo menos dez testes são feitos antes dos componentes fracionados do sangue serem distribuídos. Do plasma, fazem-se cerca de 15 hemoderivados, como imunoglobulina, albumina e os fatores de coagulação 8 e 9 (essenciais aos hemofílicos). No Brasil, até o momento, todos são importados.

· Concentrado de hemácias

Para casos de anemias severas, acidentados e grandes cirurgias. Dura cerca de 30 dias.

· Concentrado de plaquetas

Utilizado em pacientes com doenças graves, como leucemia e outros tipos de câncer. Validade: cinco dias.

· Plasma

Seu principal destino é a produção de hemoderivados. Dura até cinco anos.

· Processo industrial: Albumina

Único hemoderivado produzido no país em escala industrial, é usada em queimados, pacientes renais crônicos, cirróticos ou em caso de perda da substância.

Fonte: Dalton Chamone/Fundação Pró-Sangue

Copyright 2000 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: