Notícias de saúde

Coréia do Sul testa plasma sanguíneo para tratar coronavírus

09 de abril de 2020 (Bibliomed). A Coréia do Sul está usando plasma sanguíneo de pacientes com coronavírus recuperados para testar e potencialmente tratar outros. O Hospital Severance, em Seul, anunciou na terça-feira (07/04) que, até agora, o teste de tratamento de dois pacientes gravemente doentes com o plasma sanguíneo dos sobreviventes do COVID-19 foi bem-sucedido.

Os dois pacientes - um homem com pouco mais de 70 anos e uma mulher com mais de 60 anos - se recuperaram e um deles recebeu alta. Ambos os pacientes apresentaram pneumonia grave com síndrome do desconforto respiratório agudo e apresentaram um resultado favorável após o uso de plasma convalescente, além de corticosteróide sistêmico.

O plasma sanguíneo, que constitui a maioria do sangue em volume, é principalmente água, mas também é rico em anticorpos que agem contra vírus. No início deste mês, os Centros da Coréia para Controle e Prevenção de Doenças disseram que apresentariam diretrizes para o uso seguro do plasma sanguíneo no combate ao coronavírus.

Embora não exista tratamento comprovado para o COVID-19 em todo o mundo, os pesquisadores coreanos planejaram tirar proveito do plasma sanguíneo de pacientes recuperados.

Os pesquisadores esperam que a abordagem funcione, pois os pacientes recuperados teriam anticorpos que capazes de proteger outras pessoas. No passado, a Coréia do Sul utilizou plasma sanguíneo para lidar com o surto de Síndrome Respiratória do Oriente Médio em 2015, que matou 38 pessoas no país.

Fonte: Journal of Korean Medical Science. DOI: 10.3346/jkms.2020.35.e149.

Copyright © Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários