Publicidade

Notícias de saúde

Hipertensão: Duas Abordagens Serão Discutidas em SP

Reunião promovida pela Associação Paulista de Medicina vai discutir a homeopatia e a psicossomátca como forma de tratar a hipertensão.

Duas abordagens diferentes sobre o mesmo problema serão discutidas em uma Reunião Científica promovida pela Associação Paulista de Medicina no dia 19: “Hipertensão Arterial, uma Abordagem Integrativa”.

Coordenada pelo psiquiatra Wimer Botura Júnior, diretor do Comitê Multidisciplinar de Psicossomática, o evento traz duas maneiras de se tratar o problema: a homeopatia e a psicossomática.

A hipertensão arterial é responsável por cerca de 4 em cada 10 mortes decorrentes de problemas cardíacos, e cerca de 20% da população mundial têm hipertensão.

A cada batimento cardíaco o coração bombeia o sangue em direção aos outros órgãos do organismo. Neste processo, o coração exerce uma pressão sobre as artérias – os vasos que distribuem o sangue que sai do coração. A pressão exercida sobre as artérias recebe o nome de pressão arterial.

A pressão arterial é mais alta no início da contração cardíaca, no momento em que o coração ejeta o sangue com grande pressão. Depois da contração (ou batimento) o coração relaxa e a pressão arterial diminui até que se inicie uma nova contração. É por este motivo que o registro da pressão arterial é dado por dois valores, um maior e outro menor, que são chamados respectivamente de pressão sistólica e pressão diastólica (conhecidas como máxima e mínima).

Quando a força do coração ou, como é mais comum, a resistência das artérias aumenta a pressão arterial pode subir. É natural e normal que a pressão arterial se eleve momentaneamente com esforços físicos ou emoções. Também é natural e normal que, passado estes momentos críticos, os valores da pressão voltem aos níveis normais.

Uma pessoa só desenvolve problemas de saúde relacionados à sua pressão arterial quando ela permanece aumentada ao longo de meses e anos ou aumenta muito subitamente (crise hipertensiva). A doença chamada "hipertensão arterial" é definida e caracterizada por um aumento sustentado nos valores da pressão arterial.

Na maioria dos casos, tal distúrbio não tem causa conhecida. A qualidade de vida e uma dieta saudável são fundamentais para manter a pressão em níveis normais. Para tratá-la, muitos pacientes têm aliado a medicina tradicional à tratamentos alternativos.

A eficácia da Homeopatia já é comprovada para os mais variados distúrbios, assim como sua utilização aliada à medicina tradicional. O dr. Marcelo Pustiglione, livre docente em clínica homeopática pela Uni-Rio e integrante do corpo docente da Faculdade de Ciência da Saúde de São Paulo, vai falar do tratamento homeopático no tratamento e prevenção da hipertensão arterial.

Em seguida, Carlos Alberto Pastore, doutor em cardiologia pela Faculdade de Medicina da USP, médico supervisor do Instituto do Coração e professor titular de fisiologia do curso de Psicologia da Universidade Paulista, abordará os benefícios da Psicossomática.

Segundo dr. Pastore, na maioria dos casos, o hipertenso tem um perfil psicológico característico: “É um indivíduo que não lida muito com a agressividade natural da vida, sendo uma pessoa mais contida, tensa. Por isso, o enfoque da psicossomática, como complemento da medicação convencional, é muito positivo”.

Mais informações sobre a reunião no telefone (11) 3188-4248.

Copyright © 2000 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: