Publicidade

Notícias de saúde

Tuberculose Ameaça Prisões em Todo Mundo, diz Associação

Por Georgina Kenyon

LONDRES (Reuters Health) - Superpopulação carcerária e celas pouco ventiladas de todo o mundo são terreno fértil para a tuberculose (TB), pondo os presidiários em risco, segundo a Associação Médica Mundial (WMA), um grupo que representa médicos em todo mundo.

Durante seu encontro anual em Edimburgo, Escócia, a WMA divulgou novas diretrizes para enfrentar a tuberculose e outras doenças transmissíveis em prisões.

Os médicos que trabalham em prisões têm obrigação de denunciar qualquer condição de alto risco que possa comprometer a saúde dos prisioneiros e a associação médica nacional precisa apoiar esses clínicos, segundo a WMA.

"Esta nova Declaração de Edimburgo é necessária para combater o aumento repentino da TB e outros problemas graves como a hepatite C e HIV em prisões", segundo Delon Human, secretário-geral da WMA na França.

Nos últimos oito anos, a WMA vem trabalhando com a Cruz Vermelha no monitoramento da saúde de prisioneiros há mais de oito anos, particularmente na África e na Costa do Pacífico.

"Verificamos um grande aumento na incidência de tuberculose multiresistente a drogas e acreditamos que a doença precisa de atenção urgente", disse Human à Reuters Health.

"Superpopulação, confinamento prolongado em ambientes fechados, pouco iluminados, mal aquecidos, pouco ventilados e geralmente úmidos são condições frequentemente associadas ao encarceramento e que contribuem para disseminar a doença e as más condições de saúde, afirma o documento.

A declaração também pede que os governos não coloquem prisioneiros em solitárias sem acesso a cuidados de saúde.

Também reconhece que pode haver situações em que detentos precisam ser isolados se oferecerem grande risco de contaminar outros prisioneiros, vigias e familiares.

Nenhum governo é obrigado a acatar as diretrizes da WMA, mas "a maioria das instituições legais e governamentais segue a orientação da associação quando elabora sua legislação", explicou Human.

"Este é um documento ético que está acima da lei e tem o objetivo de sensibilizar a consciência dos médicos", concluiu Human.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: