Publicidade

Notícias de saúde

Adolescentes Poderão Usar "Pílula do Dia Seguinte" na França

PARIS (Reuters) - A Assembléia Nacional Francesa aprovou na quinta-feira um projeto de lei que permite que meninas menores de 18 anos comprem a "pílula do dia seguinte" nas farmácias.

Pelo projeto, cujo objetivo é reduzir os casos de gravidez na adolescência, as enfermeiras das escolas também podem distribuir a pílula.

Deputados conservadores votaram contra o projeto, condenado também pela Igreja Católica, que o considera um incentivo à entrada precoce na vida sexual.

Segundo dados do Ministério dos Assuntos da Criança, há na França 10.000 casos de gravidez indesejada todos os anos, dos quais 6.700 terminam com um aborto.

A pílula do dia seguinte, que deve ser tomada até três dias após a relação sexual, impede a fertilização. Ela é diferente da "pílula do aborto", a RU 486, que pode colocar um fim à gravidez até 12 semanas após a concepção.

O projeto agora deve ser votado ainda este mês pelo Senado para virar lei. Se aprovada, ela anulará a decisão da Justiça de proibir a distribuição de pílulas do dia seguinte a adolescentes nas escolas sem prescrição médica.

O aborto é legalizado na França desde 1975, mas há um prazo máximo de dez semanas na gestação para fazê-lo. Cerca de 5.000 francesas ainda procuram todos os anos países com legislação mais liberal para fazer um aborto.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: