Publicidade

Notícias de saúde

Não existe o obeso “saudável”

12 de maio de 2014 (Bibliomed). Uma pessoa obesa que tenha uma pressão arterial normal, taxa de colesterol normal e níveis normais de açúcar no sangue (glicose) ainda corre o risco de doenças cardíacas, segundo relatam pesquisadores coreanos na revista médica Journal of the American College of Cardiology .

Em seu estudo, que avaliou mais de 14.000 homens e mulheres, com idades entre 30 a 59 anos, aqueles que eram obesos tinham maior acúmulo de placas de gordura nas artérias (aterosclerose) , colocando-os em maior risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral (derrame) do que as pessoas com peso normal , segundo os pesquisadores.

Segundo os autores da pesquisa, mesmo que uma pessoa obesa tenha níveis normais de pressão arterial, colesterol e açúcar no sangue, essas medidas são susceptíveis de mudar ao longo do tempo e se tornam anormais , colocando o paciente em risco de doença cardíaca, derrame e diabetes.

A pesquisa avaliou um total de 14.828 pessoas que não tinham fatores de risco aparentes para doenças cardíacas. Os investigadores analisaram a formação de placas de cálcio nas artérias do coração, que são um sinal precoce de doença cardíaca. A ocorrência de placas de cálcio está ligada à aterosclerose, com espessamento e endurecimento das artérias .

Os pesquisadores descobriram que as pessoas obesas apresentaram maior prevalência de aterosclerose das artérias do coração do que as pessoas de peso normal. O quadro pode evoluir para ataques cardíacos e morte súbita cardíaca, entre outras doenças.

O estudo concluiu que os indivíduos obesos que são considerados  “saudáveis” porque não possuem os fatores de risco de doença cardíaca não devem ser assumidos como saudáveis por seus médicos.

Fonte: J Am Coll Cardiol. 2014;():. doi:10.1016/j.jacc.2014.03.042.

Copyright © 2014 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: