Publicidade

Notícias de saúde

Ecstasy 'Aditivado' Mata Seis Pessoas na Flórida

MIAMI (Reuters) - Uma variação extremamente letal do ecstasy matou pelo menos seis pessoas na Flórida desde julho. A droga causou um aumento extremo da temperatura corporal das vítimas que o sistema nervoso central acaba "queimando", afirmou a polícia estadual na sexta-feira.

As mortes foram atribuídas a pílulas que continham, além dos ingredientes usuais do ecstasy, parametoxianfetamina (PMA) ou parametoximetanfetamina (PMMA). Ambos são poderosos estimulantes que provocam transpiração excessiva e aumento da temperatura corporal.

"PMA/PPMA queimam o sistema nervoso central aumentando a temperatura corporal do usuário a cerca de 42 graus Celsuis", afirmou o Comissário de Polícia da Flórida Tim Moore, em comunicado à imprensa.

O Departamento de Cumprimento de Lei da Flórida (FDLE) publicou um alerta em todo o Estado em que afirma não haver testes capazes de determinar com exatidão a presença de aditivos altamente tóxicos em pílulas vendidas como o ecstasy, ou metilenodioximentanafetamina (MDMA), o princípio ativo da droga. O ecstasy é popular em festas conhecidas como "raves".

"Caso pessoas que normalmente consomem duas pílulas tomem duas pílulas de ecstasy com aditivos, elas podem morrer", disse uma porta-voz do Instituto Médico Legal do condado de Orange.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: