Leite materno traz benefícios para o cérebro de prematuros

Comment

Maternidade

Estudo do Children’s National Health System, nos Estados Unidos, descobriu que o leite materno aumenta os níveis de substâncias químicas cruciais para o crescimento e desenvolvimento do cérebro em bebês prematuros com um baixo peso ao nascer.

Os pesquisadores utilizaram a “espectroscopia de ressonância magnética de prótons” para analisar a composição química de estruturas cerebrais específicas, permitindo medir os metabólitos essenciais para o crescimento.

Com esta tecnologia, os pesquisadores examinaram os cérebros de bebês que nasceram com idade gestacional inferior a 32 semanas e peso inferior a 1,5kg.  Concentrando-se na matéria branca frontal direita e no cerebelo, uma região do cérebro envolvida no equilíbrio, na coordenação muscular e que suporta funções mentais de alta ordem.

Em comparação com bebês alimentados com fórmula, os que receberam leite materno apresentaram níveis significativamente mais altos de inositol, que atua diretamente no crescimento, na substância branca cerebral e níveis significativamente mais altos de creatina.

A porcentagem de dias em que bebês foram alimentados com leite materno foi associada a níveis significativamente mais altos de creatina e um nutriente solúvel em água chamado colina. A creatina facilita a reciclagem de ATP, que é o que dá energia da célula. Quanto maiores os índices desse metabólito no organismo, mais rápidas serão as mudanças e maior a maturação celular. Já a colina é um marcado da dobra da membrana celular, e quando novas células são geradas, vemos o aumento dos níveis de colina.

Para os pesquisadores, estes resultados reforçam a importância do aleitamento materno, especialmente para bebês prematuros com baixo peso.

Fonte: Pediatric Academic Societies Annual Meeting (PAS 2019), 24 de abril a 01 de maio e 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *