Publicidade

Artigos de saúde

O Repouso

Na terceira idade ocorrem várias situações aonde o repouso é importante e faz parte de um tratamento. Por exemplo, na insuficiência cardíaca, deve-se evitar esforço físico que sobrecarregue o coração.

O repouso, entretanto deve ser bem dosado: o repouso absoluto, a imobilidade completa, deve ser sempre evitado, salvo em situações excepcionais. A imobilidade facilita os fenômenos denominados tromboembólicos que se caracterizam por obstruções vasculares (arterial ou venosa), como as tromboflebites, por exemplo.

Nos casos de imobilidade prolongada a posição sentada com as pernas elevadas deve ser sempre seguida. Esta posição deve ser complementada com a utilização de meias elásticas e a realização de exercícios localizados. Algumas vezes há necessidade de se usar remédios anticoagulantes no sentido de se evitar o acidente vascular.

O leito deve se caracterizar por ser de consistência firme, e não duro, em qualquer época da vida. O colchão de molas é prejudicial para a coluna sendo uma das principais causas de dores nas costas.

Nos períodos de doença em que há necessidade de permanecer-se acamado, os cuidados com o tipo de leito usado são muito importantes. Não é raro o paciente internar-se para uma simples cirurgia e, devido à má acomodação, passar a sentir fortes dores lombares.

A permanência prolongada no leito exige desde o inicio cuidados rigorosos para se evitar a formação de escaras: mudança freqüente de posição (cada duas horas no máximo), colchão especial (de água, de alpiste, etc).

Dr. João Roberto D. Azevedo

© 2000 BoaSaúde.com



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: