Publicidade

Artigos de saúde

Como alcançar a longevidade?

 © Equipe Editorial Bibliomed

 Neste artigo:

- Introdução
- Pensamento positivo
- O papel da genética
- A expectativa de vida no Brasil
- Mudanças de hábito
- Condições de saúde do corpo

Introdução

Estamos todos em busca de vidas mais longas e saudáveis, mas boa parte da população – apesar de querer viver muito tempo - não age de acordo com essa vontade. O sedentarismo, o tabagismo, o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e a obesidade estão entre alguns dos vários problemas que causam doenças e diminuem a qualidade de vida.

Pensamento positivo

Traços de personalidade podem ser uma grande influência da longevidade. Um estudo de maio deste ano (desenvolvido da Albert Einstein College of Medicine) mostra que pessoas extrovertidas, otimistas e que gostam de participar de diversas atividades têm maiores chances de viverem muitos anos.

Na pesquisa realizada, cientistas analisaram idosos que pertenciam a um grupo étnico específico – os judeus Ashkenazi – que são conhecidos por terem membros muito semelhantes entre si e de serem extremamente longevos. Os dados colhidos mostraram que idosos que tinham atitudes positivas em relação à vida viviam mais tempo.

De acordo com Nir Barzilai, responsável pela pesquisa “A maioria deles era extrovertida, otimista e fácil de lidar. Eles consideravam a risada uma parte importante da vida e tinham uma rede social grande. Eles expressavam suas emoções abertamente, ao invés de as esconderem”.

O papel da genética

Outro estudo feito com esse mesmo grupo indica que a genética também pode exercer uma grande influência na questão da longevidade. Apesar dos idosos terem os mesmos hábitos insalubres que a grande maioria das pessoas, o mecanismo de reparo celular em seus corpos compensavam os danos causados.

Quem não tem fatores genéticos favorecedores (como no grupo de idosos avaliados pelo estudo de Barzilai) e segue hábitos de vida que não ajudam a aumentar sua estimativa de vida ainda pode buscar mudanças nas suas atitudes.

A expectativa de vida no Brasil

Atualmente o Brasil possui cerca de 21 milhões de pessoas com mais de 60 anos, e espera-se que em 2025 esse número cresça para 32 milhões.

A expectativa de vida do brasileiro já melhorou muito. De acordo com dados do IBGE, em 1900 o tempo de vida no país era de 33 anos. Hoje, a expectativa de vida das mulheres é de 76,8 anos e dos homens é de 69,3 anos.

Mudanças de hábito

Para ultrapassar a expectativa atual e até mesmo alcançar a longevidade é preciso estar atento aos maus hábitos. O Centro de Controle de Doenças e Prevenção dos Estados Unidos (CDC - Center for Disease Control and Prevention) determinou quatro diretrizes simples que, quando seguidas, diminuem as chances de desenvolvimento de doenças e favorecem a longevidade.

As diretrizes determinam que a pessoa deve seguir uma dieta saudável, praticar atividades físicas regularmente, ingerir quantidades limitadas de álcool e não fumar.

Um estudo feito nos EUA (o National Health and Nutrition Examination Survey III Mortality Study) mostra que quem segue esses conselhos têm riscos 63% menores de morrer prematuramente. E ainda, as chances de a pessoa morrer devido a um câncer diminui em 65%, passando a ter riscos 65% menores de fatalidade causada por doenças cardiovasculares e 57% menos riscos de morrerem devido a outras causas. Dentre as diretrizes, o abandono do tabagismo é a que mais beneficia o indivíduo.

Condições de saúde do corpo

Existem testes que podem indicar a idade fisiológica do corpo e apontar as chances do indivíduo viver muito tempo. Através de um exame de sangue é possível medir os telômeros - estruturas queformam as extremidades dos cromossomos e mantém a sua estabilidade estrutural, impedido a fragmentação das pontas. A literatura médica aponta que existe uma associação entre a qualidade do estilo de vida e o comprimento dos telômeros.

Essa questão é importante por permitir que o paciente e seu médico saibam a condição real de saúde do organismo, mostrando as chances de desenvolvimento de doenças antes mesmo que elas se manifestem. Exames preventivos permitem que a pessoa tome atitudes precoces, abordando o que precisa se mudado e aumentando suas chances de viver longamente.

Nunca é tarde demais para investir em uma vida mais saudável.  Mudanças simples de hábito podem fazer uma grande diferença e permitir que a pessoa envelheça ativamente, mantendo sua saúde durante muito tempo.

Fontes:

Ministério da Saúde. <http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/>
Positive attitude towards life and emotional expression as personality phenotypes for centenarians. Research Paper - AGING May, 2012 Vol.4 No.5 pp.359-367.
Boa Saúde. <http://www.boasaude.com.br/>

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.                                             04 de outubro de 2012



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: