Publicidade

Artigos de saúde

Alergia e Urticária

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Causas
- O que você pode fazer para ajudar
- Quando procurar um médico
- Referências bibliográficas:

Os processos alérgicos afetam mais de 20% da população mundial e podem se manifestar como urticárias, angioedemas e alterações respiratórias, entre outros sintomas. Muitas vezes, o problema costuma estar relacionado a fatores hereditários: algumas famílias parecem ser mais afetadas por este tipo de alergia que outras.

A Urticária se caracteriza pela formação súbita de pápulas avermelhadas e edemaciadas na pele que coçam ou queimam de modo intenso. Ela pode surgir em qualquer local, incluindo face, lábios, língua, garganta ou orelhas e ouvidos, com lesões de vários tamanhos.

O Angioedema é parecido com a urticária. Contudo, o inchaço ocorre não na superfície, mas sob a pele, concentrando-se tipicamente em torno dos olhos, lábios, genitais, mãos e pés. Em raras ocasiões, o Angioedema na garganta, língua ou pulmões pode bloquear as vias aéreas, causando dificuldade respiratória com risco de morte.

Manifestações alérgicas mais comuns

• Espirros, coriza e congestão nasal.
• Coceira no nariz, nos olhos e no céu da boca.
• Tosse.

• Irritabilidade.
• Sensação de compressão na face.
• Chieira no peito e falta de ar (em pessoas asmáticas).

Causas

As reações alérgicas ocorrem quando o corpo, após entrar em contato com uma determinada substância, libera hormônios (p.ex.: Histamina) envolvidos na resposta alérgica.

Por exemplo, no caso da alergia à poeiram o problema se deve à presença de seres microscópicos no ar, chamados ácaros. Quando respirados junto com a poeira, os ácaros provocam irritação nas vias respiratórias, com todos os sintomas descritos acima.

O que você pode fazer para ajudar

O melhor tratamento é identificar e remover o contato com a substância desencadeadora das crises de alergia. Como isso nem sempre isto é uma tarefa fácil, é importante poder contar com a colaboração de seu médico de confiança.

Algumas medidas simples podem ajudar a reduzir a intensidade e a frequência das crises de alergia:

• Livre-se dos tapetes e carpetes, e limpe a casa com freqüência (incluindo os armários de roupas).
• Prefira cortinas de PVC (elas guardam menos poeira que as de pano).
• Deixe os animais de estimação do lado de fora de casa.
• Cubra sua cama com uma colcha impermeável quando não estiver dormindo, e utilize travesseiros especiais que causam menos alergia (você os encontra com facilidade nos grandes supermercados). Cuidado com cobertores felpudos.
• Abra as janelas de casa e deixe o sol entrar. A radiação solar é um excelente veneno para fungos e mofo – e é de graça.
• Quando o inverno estiver se aproximando, coloque as roupas de frio para tomar um sol antes de usá-las. Lave-as se for necessário.
• Ao comprar brinquedos para as crianças, prefira aqueles que podem ser lavados.
• Aplique compressas frias ou úmidas sobre as áreas afetadas pela urticária e utilize roupas leves pode ajudar a diminuir o desconforto.

Quando procurar um médico

Procure atendimento médico com maior urgência sempre que a urticária ou o angioedema estiver associado a alguns dos seguintes sintomas:

• Vertigem.
• Chieira no peito.
• Dificuldade para respirar.
• Sensação de aperto no tórax.
• Inchaço na língua, lábios ou face.

Referências bibliográficas:

1. Krishnaswamy G, Youngberg C. Acute and chronic urticaria - challenges and considerations for primary care physicians. Postgrad Med. 2001 Feb;109(2):107-8, 111-4, 119-23.

2. Busse WW. Mechanisms and advances in allergic diseases. J Allergy Clin Immunol. Jun 2000;105(6 Pt 2):S593-8.

3. McGeady SJ. Immunocompetence and allergy. Pediatrics. 2004 Apr;113(4 Suppl):1107-13.

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.  Publicado em 19 de janeiro de 2011   Revisado em 18 de junho de 2012



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: