Publicidade

Artigos de saúde

Toxina Botulínica - indicações e cuidados no seu uso

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Toxina Botulínica: o que é?
- Como age a Toxina Botulínica?
- Quais as indicações da Toxina Botulínica?
- Onde se aplica?
- "Pés-de-galinha"
- Nas linhas de marionete
- Quais são os principais efeitos colaterais que podem ocorrer?

Toxina Botulínica: o que é?

A toxina botulínica é produzida pelo Clostridium botulinum, uma bactéria responsável pela paralisia muscular associada à intoxicação alimentar. Foi usada pela 1a vez na década de 1970, no tratamento do estrabismo. A paralisia dos músculos extra-oculares específicos pode melhorar o alinhamento ocular desses pacientes. As diversas cepas do C. botulinum produzem 7 toxinas antigênicas diferentes, sendo que a toxina tipo A é a mais potente e a mais usada.

Atualmente as seguintes toxinas tipo A se encontram disponíveis no comércio: Botox®: tipo A, produzida pela Allergan, Inc., Irvine, Califórnia. Dysport: tipo A, produzida pela Ipsen Limited, Maidenhead, Berkshire, Reino Unido.

Como age a Toxina Botulínica?

A toxina botulínica atua na placa das terminações nervosas, paralisando-as. As toxinas têm diferentes sítios de ação no receptor, que impedem que seja liberada a acetilcolina. Após um período de 3 a 4 meses de paralização, ocorre nova reação de parte das terminações nervosas, que voltam a funcionar novamente.

Quais as indicações da Toxina Botulínica?

As rugas ou vincos são produzidos pela contração freqüente dos músculos subjacentes. Com o envelhecimento, os sulcos ou as rugas surgem perpendicularmente às fibras musculares responsáveis. A paralisia química criada pela toxina botulínica elimina a contração muscular e assim reduz as rugas e depressões dinâmicas.

Onde se aplica?

Entre as sobrancelhas:

Em geral, 5-7 pontos são injetados na região entre as sobrancelhas, totalizando 20-25 unidades de toxina tipo A. A ação da toxina dura até 6 meses. A complicação mais freqüente é a queda da pálpebra. Mas ela ocorre em apenas 5% dos casos.

Uma elevação "química" da sobrancelha pode ocorrer, o que "eleva" o olhar, dando um aspecto ainda mais jovem.

Na testa:

O músculo frontal é responsável pelas rugas da testa. Em geral, 4-8 pontos são injetados na fronte, cerca de 2-3 cm acima das órbitas. O paciente pode ter queda da sobrancelha, se o músculo frontal for injetado em excesso. Além disso, a injeção lateral da testa, se não for feita corretamente, pode levar à queda da sobrancelha, e produzir um aspecto de cansaço.

"Pés-de-galinha"

Os pés-de-galinha são causados pela contração dos músculos dos olhos. Este músculo é injetado em 1-4 pontos, totalizando 5-15 U de toxina. Deve-se evitar injetar muito profundamente para prevenir paralisia dos músculos dos olhos.

Na boca:

As rugas verticais dos lábios são causadas pela contração do músculo orbicular da boca. A injeção de 1-2 U de toxina, em cada ruga pode atenuar-la. Deve-se limitar a aplicação a 2 U de toxina de cada lado. Apenas 2-3 rugas devem ser tratadas de cada vez.

Nas linhas de marionete

As rugas do franzimento dos cantos da boca melhoram com a injeção nos músculos depressores dos ângulos. A aplicação excessiva pode causar dificuldade para rir. A injeção nessas áreas não é recomendada especificamente para cantores e músicos.

Nas rugas no queixo:

A contração excessiva do músculo do queixo pode ocasionar um queixo arredondado que melhora com a aplicação da toxina.

No bigode chinês:

A toxina nesta região tem conseguido resultados consistentes.

Quais são os principais efeitos colaterais que podem ocorrer?

Não existem relatos de reações alérgicas aos procedimentos estéticos. Os hematomas transitórios podem ser atenuados com a utilização de uma agulha bem fininha e apertando bem no local, depois das injeções. As áreas com infecção em atividade não devem ser injetadas.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.                                        30 de Abril de 2007



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: