Publicidade

Artigos de saúde

Dia de Luta Contra o Câncer

Neste Artigo:

- Introdução
- Prevenir é o Grande Desafio
- Principais Fatores de Proteção

Introdução

O dia 27 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer, não é uma data para ser comemorada. Apesar de toda a evolução nos tratamentos, milhares de brasileiros ainda morrem decorrentes de tumores. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que os cânceres são a segunda maior causa de morte por doença no país, muitas vezes por falta de informação ou diagnóstico precoce.

Entre os tipos de cânceres que mais matam brasileiros estão o de mama, o de estomago, o de pulmão, o de próstata e o de colo do útero. Se diagnosticado precocemente, os cânceres podem ter um índice de cura satisfatório.

Prevenir é o Grande Desafio

Segundo André Murad, coordenador do Serviço de Oncologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia, a grande dificuldade brasileira para enfrentar o câncer é despertar a consciência da população e classe médica para a importância da prevenção. Ele explica que todas essas modalidades de câncer que registram o maior número de casos e de óbitos são preveníveis e que o Brasil conseguiria reduzir consideravelmente a marca apenas adotando medidas simples.

A maioria dos cânceres que estão relacionados à dieta pode ser prevenida, assim como pode ser prevenida a totalidade dos cânceres causados por tabagismo e pelo uso de bebida alcóolica.

Exames específicos conduzidos regularmente por profissionais de saúde também são importantes quando o assunto é prevenção. Nesses exames simples podem ser detectados câncer de mama, de colo de útero, reto, próstata, testículo, língua, boca e pele, entre outros.

O auto-exame de mama e de pele também é um importante aliado e pode resultar num diagnóstico precoce da doença. A prática do sexo seguro entra na lista das medidas mais importantes para combater o câncer de colo de útero, prevenindo 80% dos casos.

Principais Fatores de Proteção

Qualquer pessoa está sob o risco de desenvolver o câncer. Como a ocorrência aumenta com a idade, a maioria dos casos acontece com os mais velhos. Entretanto, o surgimento do câncer está relacionado à exposição ao risco e é nesse aspecto que cada pessoa pode contribuir para evitá-lo.

Para os tumores malignos de mama e de estômago, uma alimentação correta seria o melhor fator de proteção. Segundo Murad, dietas pobres em verduras e frutas, facilitam a proliferação de bactérias extremamente nocivas ao organismo e que acabam danificando as células. "Brócolis, couve-flor e repolho, por exemplo, possuem o chamado Indol, um grupo de substâncias ricas em vitaminas C e E e do Betacaroteno (vitamina A), que previnem o câncer".

Embora a literatura médica ainda não tenha dado o parecer definitivo sobre a influência do tipo de dieta no surgimento do câncer de mama, sabe-se que a obesidade está relacionada a ele. "Por isso, por conclusão, podemos dizer que a alimentação correta previne o câncer de mama. Mulheres que se exercitam pelo menos três vezes por semana e cuidam da alimentação têm 30% menos de chance de desenvolver a doença", diz. A má alimentação também predispõe ao câncer de intestino, endométrio, próstata e vesícula biliar.

Para Murad, as terapias de reposição hormonal também aumentam as chances de surgimento do câncer de mama, razão pela qual devem ser evitadas. Segundo ele, a terapia só deve ser feita nas mulheres que têm indicação expressa. Mesmo assim, deve haver um rastreamento para detectar lesões suspeitas, controle médico rigoroso e a realização de mamografias a cada ano.

O câncer de mama é o mais temido entre as mulheres e representa uma das principais causas de morte das mesmas nos países ocidentais.

O tabagismo é o principal fator de risco para o câncer de pulmão, sendo responsável por 90% dos casos. Combater o tabagismo é o principal desafio para evitar essa doença. Segundo Murad, os fumantes devem fazer controle periódico do pulmão. Para isso existe a tomografia em espiral, que consegue detectar a doença no início e reduzir a mortalidade.

Também existem drogas reconhecidamente ativas que podem ajudar no processo de combate ao vício. O álcool também deve ser combatido porque ele potencializa o surgimento da doença.

Muitos casos de câncer de estômago poderiam ser evitados se as pessoas levassem mais em conta sinais de algum problema no organismo. Murad explica que muitas pessoas se sentem incomodadas por asias, má digestão e indisposição e acham que se trata de problemas comuns, sem maiores conseqüências. "A pessoa chega a tomar medicamentos sem procurar o médico. O remédio, muitas vezes, acaba cicatrizando uma úlcera maligna, a pessoa considera que sarou e a doença avança", orienta. Por isso, Murad recomenda que, para qualquer desarranjo que persistir por mais de 15 dias, deve-se fazer uma endoscopia. A segunda medida é receber antibiótico para matar a bactéria.

O câncer de próstata representa um sério problema de saúde pública, em função de suas altas taxas de incidência e de mortalidade. A principal causa da mortalidade é o diagnóstico tardio, que favorece a invasão e a disseminação rápida para outros órgãos.

O exame periódico com o toque retal ainda é a melhor maneira de prevenir ou detectar precocemente o câncer de próstata. A partir dos 45 anos de idade, o homem deve fazer o exame regularmente. Nesse exame são avaliados a próstata, o reto e o intestino. Segundo Murad, cerca de 22% dos cânceres de intestino podem ser alcançados pelo dedo e detectados mais cedo com o toque retal.

O câncer de colo do útero é o segundo mais comum na população feminina, só sendo superado pelo de mama. Provocado principalmente pela presença do vírus HPV, que é sexualmente transmissível, a prevenção desse tipo de câncer está intimamente ligada à prática do sexo seguro. O rastreamento através de exame preventivo também é fundamental.

"Entre as primeiras lesões e o desenvolvimento do câncer propriamente dito, muitas vezes decorrem até 12 anos. Por isso, o exame ginecológico e o papanicolau são tão importantes", ressalta Murad. Os exames devem começar com o início da vida sexual.

Entretanto, como existe um tipo de câncer de colo de útero que não está relacionado ao HPV, mesmo as mulheres que não têm relação sexual têm que fazer o exame.

Copyright © Bibliomed, Inc. 26 de Novembro de 2013.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: