Publicidade

Artigos de saúde

Convulsões sem Febre

Definição

Durante uma convulsão, uma criança perde os sentidos e cai, os olhos ficam brancos, o corpo fica rígido e os braços e pernas se movem de forma brusca e irregular. Quase todas as convulsões duram menos de 5 minutos. As convulsões sem febre se apresentam em 0,4% das crianças. Caso se tornem freqüentes, diz-se que a criança tem epilepsia. Ainda que as causas sejam muitas, a mais comum é uma pequena cicatriz no tecido cerebral, que desencadeia os ataques convulsivos. Os ataques convulsivos geralmente podem ser controlados com medicamentos especiais.

Primeiros socorros

1- Deixe a criança no chão

Enquanto durar a convulsão, a criança deve ser deixada no chão. Apenas o mova se ele estiver em algum lugar perigoso.

2- Proteja as vias aéreas da criança

Se a criança tem alguma coisa na boca, retire-a com o dedo para evitar que se sufoque. Ponha seu filho de lado ou de boca para baixo para ajudá-lo a drenar as secreções. Se a criança vomitar, ajude-o a limpar a boca. Se a criança respira ruidosamente, abra a boca dela colocando os dedos por trás de cada lado do queixo (isto moverá automaticamente a língua para a frente).

3- Erros comuns no tratamento das convulsões

Durante o ataque, não segure seu filho nem detenha os movimentos convulsivos. Uma vez que as convulsões comecem, o ataque continuará independente do que você faça. Não tente ressuscitar seu filho apenas porque ele deixou de respirar por 5 a 10 segundos. Ao invés disto, limpe as vias aéreas dele. Não tente introduzir nada à força na boca de seu filho. Isto é desnecessário e pode causar cortes na boca, machucar um dente, causar vômitos ou ser mordido. Não tente deter a língua. As crianças raras vezes mordem a língua durante uma convulsão e não há perigo de sofrerem asfixia.

Cuidados em casa

1- Tratamento para convulsões previamente diagnosticadas

Após o final do ataque convulsivo, deixe a criança dormir se ela quiser. O cérebro está temporariamente esgotado, e não há motivo para tentar manter a criança acordada. Não há nenhuma necessidade de levar seu filho a um serviço de emergência a cada vez que tiver convulsões.

Ao conversar com o médico, pergunte se deve dar uma dose adicional de anticonvulsivo imediatamente após um ataque convulsivo para evitar outro ataque. Se seu filho recentemente deixou de tomar uma dose do medicamento, pode ser necessário dar-lhe dose em dobro.

2- Precauções

Mesmo a maioria dos esportes sendo segura, cuide para que seu filho evite atividades que possam ser perigosas caso ele sofra um ataque convulsivo de repente. Estas incluem: atividades nas alturas (por exemplo, subir em uma árvore ou uma corda), andar de bicicleta na rua, nadar sozinho, windsurf, mergulho e passeios em ultraleves. Ele deve tomar banho de chuveiro ao invés de banheira e somente quando houver mais alguém em casa.

Procure seu médico imediatamente se (para crianças com diagnóstico de epilepsia):

- O ataque convulsivo durar mais do que 5 minutos.
(Nota: Se o ataque durar mais de 10 minutos, provavelmente você deve chamar uma ambulância. Em geral, um ataque convulsivo não danificará o cérebro a menos que persista por pelo menos 30 minutos).
- Não houver controle sobre os ataques convulsivos de seu filho.
- Apresentar outro ataque convulsivo
- Seu filho permanecer confuso ou aturdido durante mais de 2 horas.

Leituras recomendadas

John M. Freeman y otros, "Seizures and Epilepsy in Childhood: A Guide for Parents" (Baltimore, Md.: Johns Hopkins University Press,1990).

Escrito por B.D. Schmitt, M.D., autor de "Your Child's Health" Bantam Books.
Copyright © 1999 Clinical Reference Systems



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: