Publicidade

Artigos de saúde

Tétano: Conheça a Importância da Prevenção

Com a campanha de vacinação, a incidência de tétano entre as crianças brasileiras praticamente desapareceu. Já os adultos se esqueceram de tomar os reforços da vacina antitetânica e são maioria entre os pacientes infectados por esta doença grave.

O tétano é adquirido em ferimentos como fraturas expostas, grandes queimaduras e mordidas de animais ou por corpos estranhos como plantas e pregos enferrujados que penetram no organismo.

Os reforços da vacina devem ser tomados de dez em dez anos como forma de se manter a imunização. A primeira dose de reforço é tomada dez anos depois da última dose da vacina tríplice.

A vacina tríplice é aplicada em recém-nascidos aos dois, quatro e seis meses de vida. As vacinas são totalmente eficazes na prevenção desta doença. O tétano causa a morte em 30% dos casos.

Atenção nos passeios em fazendas e sítios

Quem for passar as férias em sítios e fazendas precisa ficar atento e tomar cuidado com locais onde existam fezes de grandes animais como cavalos e vacas. É o habitat natural do bacilo do tétano. O bacilo fica hibernando nestes ambientes sob a forma de esporos que penetram no organismo quando a pessoa se fere. Dentro do corpo é liberada uma substância tóxica, chamada toxina tetânica.

A toxina age nas terminações nervosas, migra até a medula e desorganiza a passagem dos impulsos nervosos, deixando os músculos em contração permanente causa o que se chama de espasticidade.

Os primeiros sinais da doença aparecem em média sete a dez dias após o machucado. A dificuldade em mastigar e engolir são as manifestações iniciais mais freqüentes.

À medida que a rigidez muscular progride, ela atinge o pescoço, a musculatura ao redor das vértebras, a região abdominal e, finalmente, os braços e pernas. Espasmos (cãibras generalizadas) causam dor intensa e podem levar à parada respiratória súbita e morte por asfixia. Cuidados são necessários para que a pessoa não morda a própria língua.

Tratamento e Prevenção

Toda pessoa com tétano precisa ficar internada em uma UTI, em um ambiente isolado e tranqüilo, uma vez que ruídos e movimentos ocasionam as contrações espásticas. O controle rigoroso das funções cardíacas e circulatórias é essencial nas primeiras semanas de tratamento. O período médio de internação é de 40 dias. O risco de infecções hospitalares, pelo longo tempo de internação, exige atenção médica permanente.

Para prevenir, os cuidados são com a vacinação prévia e com o tratamento local de ferimentos. Quando uma pessoa sofre um ferimento deve lavar a parte atingida com água e sabão o mais rápido possível. Depois, deve procurar um hospital para fazer uma limpeza mais profunda e detectar corpos estranhos (pregos, terra, plantas, ou os seus restos) dentro do machucado. Após o tratamento, deve-se aproveitar a oportunidade para completar a vacinação.

O uso de imunoglobulina humana antitetânica deve ser usado em todas as pessoas que não estão com a vacina em dia, nas quais o risco de contaminação exista, pelo tipo de ferimento existente. Alguns antibióticos são ativos contra o bacilo do tétano, se administrados nas três primeiras horas após o ferimento.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: