Publicidade

Artigos de saúde

Câncer de Próstata

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:

- Introdução
- A próstata
- Sintomas
- Fatores de risco
- Diagnóstico e tratamento
- Prevenção

Introdução

O câncer de próstata é o segundo mais incidente entre os homens em todas as Regiões do país, afetando 95,63/100 mil na Sul, 67,59/100 mil na Centro-Oeste, 62,36/ 100 mil na Sudeste, 51,84/100 mil na Nordeste e 29,50/100 mil na Norte. Ele fica atrás apenas dos tumores de pele não melanoma.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estimou para 2016 61.200 casos novos de câncer de próstata para o Brasil em 2016. Esses valores correspondem a um risco estimado de 61,82 casos novos a cada 100 mil homens.

A próstata

A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Ela envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. A próstata produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.

O câncer de próstata ocorre quando tumores se desenvolvem na glândula, e quanto mais avançado é o tumor, mais mutações ocorrem, tornando-o mais agressivos. Isso ocorre porque as células cancerígenas se multiplicam mais rapidamente do que as células da próstata, o que pode fazer com que elas se espalhem pelo corpo, afetando outros órgãos, seja por via linfática (comprometendo os gânglios) ou sanguínea (principalmente os ossos).

Sintomas

Por ser assintomático no estagio inicial, o câncer de próstata pode ser de difícil detecção caso o paciente não realize exames constantes. Em alguns casos, sintomas como ardência urinária, dor ao urinar, jato fraco da urina e raias de sangue no esperma podem surgir. Quando em estágio avançado, a doença pode provocar obstrução miccional, e quando em metástase, obstrução renal e dores pelo corpo.

Fatores de risco

O câncer de próstata é considerado um câncer de idade, ou seja, acomete, em sua maioria, homens mais velhos. Assim, o principal risco para o câncer de próstata é a idade superior a 50 anos. Contudo, homens mais jovens podem ser acometidos por ela.

Histórico familiar da doença exige mais atenção do paciente, pois ter pai ou tio de primeiro grau com a doença dobra o risco de desenvolvimento de tumores quando comparados com a população normal. Quando se tem um irmão com a doença, as chances aumentam de seis a 11 vezes.

Outros fatores de risco a serem considerados incluem alimentação rica em gordura e carnes vermelhas, e pobre em legumes, vegetais e frutas; sedentarismo e obesidade; taxas de estrogênio elevadas; etnia, já que a doença é mais comum em negros e menos frequente em asiáticos; nível de poluição ambiental; contato com derivados de borracha e substâncias como ferro, cromo, cádmio e chumbo.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico do câncer de próstata se dá através dos exames de toque retal e dosagem de Antígeno prostático específico (PSA) no sangue. Em casos de alterações nesses exames, é indicada a realização de outros, como biópsia da próstata; exame de imagem, como Ultrassonografia Transretal, Cintilografia Óssea, Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética ou Varredura Prostascint; e biópsia de gânglios linfáticos.

O tratamento é adequado ao estágio da doença, tanto na penetração na próstata quanto na metástase. Outro fator a ser considerado é a agressividade da doença, medida pela escala “Gleason” e do valor do PSA no sangue.

Em casos de tumor restrito à próstata, o tratamento pode ser feito por radioterapia associada a injeções para bloqueio de hormônios, ou por cirurgia para retirada da glândula. No entanto, quando a doença apresenta metástase, trata-se por áreas, e, em casos onde a cura não é mais possível, o tratamento foca-se em conter o avanço da doença, utilizando do bloqueio de produção de hormônios masculinos e quimioterapia.

Prevenção

A prevenção do câncer de próstata inclui a realização periódica do exame de toque retal e dosagem de PSA para todos os homens com mais de 50 anos, e de acordo com recomendação médica em casos de histórico familiar.

Manter um estilo de vida saudável, com alimentação adequada, não fumar, se exercitar regularmente e realizar os exames de rotina contribuem não só para a prevenção de tumores na próstata quanto para a saúde em geral.

Copyright © 2016 Bibliomed, Inc. 03 de novembro de 2016



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: