Publicidade

Artigos de saúde

Devem os Bebês serem Vacinados contra a Gripe?

Novos estudos informam que infecções pelo vírus da influenza, causador da gripe, são comuns em crianças pequenas e levam a internações, uma descoberta que pode influenciar futuras recomendações de vacinação para bebês.

Atualmente, o Centro de Controle e Prevenção das Doenças (CDC) dos EUA não recomenda a vacina da influenza para todas as crianças. A vacina é recomendada para crianças de mais de seis meses de idade que sejam portadoras de condições tais como a asma e diabetes. O CDC também recomenda a vacina para pessoas de mais de 50 anos de idade, para todos profissionais da área de saúde, e para todas as pessoas que desejarem se proteger do vírus da gripe.

Os novos trabalhos científicos indicam que as infecções gripais são surpreendentemente comuns e causaram muitas internações, não apenas em crianças portadoras de doenças crônicas mas também naquelas totalmente saudáveis, menores de dois anos de idade.

Dois novos estudos à respeito foram publicados no número de 27 de janeiro da revista The New England Jouirnal of Medicine (NEJM): no primeiro deles, pesquisadores da Universidade de Vanderbilt, em Nashville, Tennessee, avaliaram os prontuários médicos de crianças menores de 15 anos, anteriormente saudáveis, cadastradas no programa de saúde daquele estado, verificando número de internações hospitalares, consultas médicas, e o uso de antibióticos num período de 19 anos consecutivos. Usando a diferença nos índices destes eventos em épocas nas quais o vírus da influenza era predominante, e os índices de novembro a abril quando não havia vírus da influenza na comunidade, os pesquisadores calcularam a morbidade atribuível à infecção gripal.

Os autores verificaram que em crianças menores de um ano de idade as taxas de hospitalização por doenças relacionadas ao vírus da gripe são semelhantes às de adultos que se encontrem em grupos de risco para a infecção, como por exemplo os diabéticos e os de mais de 50 anos de idade. Verificaram ainda que os índices de hospitalização diminuem acentuadamente com o crescimento das crianças mas que as infecções pelo influenza são responsáveis por um grande número de consultas médicas e por um consumo aumentado de antibióticos.

O segundo estudo foi desenvolvido por pesquisadores do próprio CDC, e avaliou crianças previamente sadias que acabaram por sofrer hospitalização devido a quadros gripais. A pesquisa foi desenvolvida de 1992 a 1997 nos estados de Washington e da Califórnia. De maneira semelhante ao estudo realizado no Tennessee, verificou-se que os bebês e crianças bastante jovens, sem doenças prévias, apresentam-se com risco aumentado de hospitalização durante as epidemias de gripe. Em particular as crianças com menos de dois anos de idade apresentam taxas de internação doze vezes maiores do que crianças mais velhas, durante com o inverno. Os pesquisadores concluem recomendando a vacinação contra o vírus da gripe rotineiramente nestas crianças.

Em editorial no mesmo número da revista NEJM, fica a pergunta: deveriam estas crianças e bebês passar a serem vacinadas rotineiramente? Na opinião dos editores, mais estudos se fazem necessários antes de uma resposta de certeza.

Fontes: N Engl J Med 2000; 342:225-31

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: