Notícias de saúde

Mais da metade dos pacientes com COVID-19 apresentam danos cardíacos

07 de abril de 2021 (Bibliomed). Um novo estudo publicado na revista European Heart Journal indica que cerca de 50% dos pacientes que foram hospitalizados com COVID-19 grave e que apresentam níveis elevados de troponina sérica têm danos cardíacos. A lesão foi detectada por exames de ressonância magnética (MRI) pelo menos um mês após a alta.

Os danos incluem quadros de inflamação (miocardite), formação de cicatrizes ou infarto, isquemia miocárdica e combinações dos três. O estudo de 148 pacientes de seis hospitais agudos em Londres é o maior estudo até o momento para investigar pacientes COVID-19 convalescentes que tinham níveis elevados de troponina indicando um possível dano ao coração.

Muitos pacientes hospitalizados com COVID-19 aumentaram os níveis de troponina durante a fase crítica da doença, quando o organismo apresenta uma resposta imune exagerada à infecção. Os níveis de troponina estavam elevados em todos os pacientes neste estudo, que foram acompanhados com exames de ressonância magnética do coração após a alta, a fim de compreender as causas e a extensão dos danos.

Os pesquisadores investigaram pacientes com COVID-19 que receberam alta até junho de 2020 de seis hospitais britânicos. Os pacientes que apresentavam níveis anormais de troponina foram submetidos a uma ressonância magnética cardíaca após a alta e foram comparados com aqueles de um grupo de controle de pacientes que não tiveram COVID-19, bem como com 40 voluntários saudáveis.

Verificou-se que a função do ventrículo esquerdo do coração era normal em 89% dos 148 pacientes, mas cicatrizes ou lesões no músculo cardíaco estavam presentes em 80 pacientes (54%). O padrão de cicatrização ou lesão tecidual originou-se de inflamação em 39 pacientes (26%), cardiopatia isquêmica, que inclui infarto ou isquemia, em 32 pacientes (22%) ou ambos em nove pacientes (6%). Doze pacientes (8%) pareciam ter uma inflamação cardíaca contínua.

Os pacientes em recuperação do COVID-19 estavam muito doentes; todos necessitaram de hospitalização e todos tiveram elevação da troponina, com cerca de um em cada três usando um ventilador na unidade de terapia intensiva.

Embora algumas das lesões encontradas possam ter sido pré-existentes, a varredura de ressonância magnética mostra que algumas eram novas e provavelmente causadas por COVID- 19. O padrão de dano ao coração foi variável, sugerindo que o coração está sob risco de diferentes tipos de lesão. Embora tenha sido detectada apenas uma pequena quantidade de lesão continuada, foram encontradas lesões no coração que estavam presentes mesmo quando a função cardíaca não foi prejudicada e pode não ter sido detectada por outras técnicas. Nos casos mais graves, há preocupações de que essas lesões possam aumentar os riscos de insuficiência cardíaca futura, mas mais estudos são necessários para investigar isso.

Fonte: European Heart Journal. DOI: 10.1093/eurheartj/ehab075.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários