Notícias de saúde

Maioria das crianças infectadas desenvolve COVID-19 leve

13 de janeiro de 2021 (Bibliomed). Na maioria das crianças, os casos de infecção pelo novo coronavírus não causa maiores complicações. A afirmação é de um estudo do Children’s Hospital of Philadelphia, nos Estados Unidos.

O estudo avaliou mais de 135.000 crianças testadas para o novo coronavírus em sete hospitais infantis nos Estados Unidos até setembro, das quais 4% foram infectadas. Aquelas com maior probabilidade de teste positivo incluíam crianças de minorias étnicas, adolescentes, aquelas com histórico de seguro público e aqueles com certas condições médicas subjacentes.

Fatores de risco semelhantes foram observados em 6,7% das crianças infectadas que desenvolveram COVID-19 grave e foram hospitalizadas com sintomas respiratórios, cardiovasculares ou específicos de COVID-19. Destes, 27,6% necessitaram de cuidados intensivos e 9,2% necessitaram de ventilação mecânica. Oito das crianças com teste positivo morreram, uma taxa de mortalidade de 0,15%. O risco de morte foi fortemente associado a numerosas condições médicas complexas preexistentes.

Crianças com uma condição médica progressiva de longo prazo tinham quase seis vezes mais probabilidade de desenvolver doenças graves, e o risco era 1,5 a três vezes maior entre crianças negras, menores de 1 ano e maiores de 12 anos e aquelas com histórico de seguro público.

Os pesquisadores também descobriram que crianças negras, hispânicas e asiáticas tinham menos probabilidade de fazer o teste, mas eram duas a quatro vezes mais prováveis de testar positivo do que crianças brancas.

Fonte: JAMA Pediatrics. DOI: 10.1001/jamapediatrics.2020.5052.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários