Notícias de saúde

Fumar aumenta risco de aneurisma para mulheres

03 de agosto de 2020 (Bibliomed). Fumar aumenta significativamente o risco de uma mulher ter aneurismas cerebrais potencialmente mortais, alerta um novo estudo da Harvard Medical School, nos Estados Unidos. Um aneurisma é uma seção enfraquecida e abaulada de uma artéria. Se um aneurisma se rompe, pode causar sangramento fatal, comumente conhecido como derrame cerebral.

O estudo incluiu 545 mulheres, com idades entre 30 e 60 anos, que realizaram exames cerebrais em cinco grandes hospitais de ensino e pesquisa nos Estados Unidos e no Canadá entre 2016 e 2018. Os exames mostraram que 152 das mulheres tinham aneurismas cerebrais que não haviam rompido.

Comparado aos não fumantes, o risco de aneurisma foi quatro vezes maior nas mulheres que fumavam e sete vezes maior nas que fumavam e tinham pressão alta. O motivo mais comum para a realização de exames cerebrais entre as mulheres foi a dor de cabeça persistente, que ocorreu em 62,5% daquelas com aneurisma, em comparação com 44% das sem aneurisma.

Mulheres com aneurismas cerebrais eram fumantes mais pesados ??do que aquelas com exames cerebrais normais (média de 20 contra 12 cigarros por dia) e fumavam por mais tempo (29 anos versus 20 anos, em média).

A maioria dos aneurismas estava localizada na artéria carótida, que é o principal vaso sanguíneo que leva ao cérebro. Um terço das mulheres com aneurismas cerebrais passou por cirurgia ou outros procedimentos invasivos, enquanto dois terços foram colocadas em monitoramento.

De acordo com os pesquisadores, esses resultados indicam que deve-se considerar a triagem de aneurismas cerebrais não rompidos para mulheres tabagistas com idades entre 30 e 60 anos.

Fonte: Journal of Neurology, Neurosurgery & Psychiatry. DOI: 10.1136/jnnp-2020-323753.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários