Notícias de saúde

Probióticos podem ajudar a aliviar a depressão, sugere estudo

21 de julho de 2020 (Bibliomed). Suplementos probióticos podem ajudar a aliviar os sintomas de depressão em algumas pessoas, sugere uma nova revisão de pesquisa realizada pela Brighton and Sussex Medical School, na Inglaterra.

Os pesquisadores descobriram que, em sete pequenos ensaios clínicos, vários probióticos pareciam melhorar os sintomas em pacientes com depressão clínica - pelo menos a curto prazo. Os estudos se baseiam em um interesse crescente de pesquisa no papel da saúde intestinal - especificamente, no equilíbrio de bactérias que ali habitam - e na saúde do cérebro.

Os especialistas enfatizaram que os testes com probióticos tinham várias limitações e é muito cedo para tirar conclusões, mas ressaltam que um "efeito placebo" não pode ser descartado. Os pesquisadores ressaltam, também, que, além de pequenos, os ensaios não foram realizados a longo prazo: todos duraram cerca de dois a três meses.

Pesquisas sugerem que os micróbios estão envolvidos em tudo, desde defesas imunológicas até a produção de vitaminas, compostos anti-inflamatórios e até produtos químicos que influenciam o cérebro. Enquanto isso, vários estudos vincularam a composição do microbioma intestinal aos riscos de várias condições de saúde. Isso inclui condições cerebrais como Alzheimer e doenças autoimunes como diabetes tipo 1 e artrite reumatoide.

Em um estudo de 2019, os pesquisadores descobriram que pessoas com depressão mostraram diferenças em bactérias intestinais específicas, em comparação com pessoas sem depressão. Níveis de dois tipos de bactérias - Coprococcus e Dialister - foram relatados como "constantemente esgotados" em pessoas com depressão. Contudo, os pesquisadores ressaltam que nada disso prova a falta dessas bactérias, ou de outras, na verdade ajuda a causar depressão. E, por enquanto, ninguém sabe se algum probiótico pode ajudar a tratá-lo.

Os ensaios na revisão continham menos de 100 pessoas. E eles costumavam testar qualquer uma das três linhagens probióticas: L. acidophilus, L. casaei e B. bifidum. Um estudo testou um probiótico combinado com um "prebiótico" - compostos que promovem o crescimento de probióticos.

Em média, a revisão constatou que os sintomas de depressão dos pacientes do estudo melhoraram em dois a três meses. Alguns ensaios, no entanto, não incluíram um grupo de comparação que tomou suplementos inativos, para ajudar a explicar o efeito placebo. (Esse é o fenômeno no qual as pessoas se sentem melhor simplesmente porque estão recebendo tratamento e acreditam que funcionará). Outra questão, de acordo com os pesquisadores, é que os ensaios não dão pistas sobre quais cepas bacterianas podem ser úteis.

Probióticos são bactérias vivas e leveduras que habitam naturalmente no corpo. Os suplementos probióticos são comercializados como uma maneira de restaurar um equilíbrio saudável de boas bactérias. O sistema digestivo, em particular, hospeda uma vasta gama de bactérias e outros micróbios - conhecida como "microbioma intestinal", e acredita-se que esses organismos façam mais do que apenas ajudar na digestão.

Fonte: BMJ Nutrition, Prevention & Health. DOI: 10.1136/bmjnph-2019-000053.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários